Rainha Elizabeth e príncipe Philip celebram 70 anos de casados

Rainha Elizabeth e príncipe Philip celebram 70 anos de casados

Londres, ING – A rainha Elizabeth II e o príncipe Philip de Edimburgo comemoram nesta segunda-feira seu 70º aniversário de casamento. Embora três de seus filhos sejam divorciados, os dois, com mais de 90 anos, seguem sendo um casal forte cujo matrimônio é pedra angular na vida pública britânica.

Os sinos da Abadia de Westminster, onde se casaram, tocaram às 13h (no horário local) para recordar o dia, embora a data não conte com nenhum ato público. Uma nova foto oficial do casal foi divulgada neste fim de semana, que passará o dia com outros membros da família real.

Bodas de Platina

O casal é o primeiro da família real britânica a comemorar as bodas de platina. Após 70 anos, o clã cresceu bastante e inclui o casal, seus quatro filhos, oito netos e cinco bisnetos. O sexto chegará em abril, data estimada do nascimento do terceiro herdeiro do príncipe William com Kate. A rainha, de 91 anos, começa a delegar atos oficiais para seu filho e herdeiro do trono Charles, de 69, enquanto aos 96, o príncipe Philip decidiu este ano se aposentar dos compromissos reais.

Conhecido por sua franqueza, o príncipe Philip de Edimburgo foi o apoio inabalável da rainha nas últimas sete décadas. Durante todos esses anos, ele sempre ficou dois passos atrás da rainha, sem nunca ofuscá-la, mas com enorme compromisso com a Coroa Britânica e disciplina. Se ela ostenta o recorde de longevidade no trono, ele é o príncipe consorte que serviu por mais tempo.

amor à primeira vista

Foi uma história de amor à primeira vista. Membro da família real que teve que fugir da Grécia, o cadete loiro da Marinha de 18 anos dislumbrou Elizabeth, que tinha apenas 13 anos.

Oito anos depois, a princesa Elizabeth da Inglaterra, de 21 anos, casou com o tenente Philip Mountbatten, de 26, na abadia de Westminster em 1947, provocando alegria e festas num país que se recuperava da Segunda Guerra Mundial.

O então líder do Partido Conservador do país, Winston Churchill, disse que a boda foi “um flash de cores numa estrada difícil”.

Tataraneto da rainha Vitória como a própria Elizabeth, e de ascendência alemã, o duque nasceu em 10 de junho de 1921 na ilha grega de Corfu, como príncipe da Grécia e da Dinamarca, quinto filho e único homem da princesa Alice de Battenberg e do príncipe Andrew da Grécia. Philip renunciou seus títulos e a fé cristã ortodoxa para poder se casar com a então princesa da Inglaterra. Antes do casamento, a mãe de Elizabeth perguntou ao seu futuro genro se ele amaria sua filha.

— Amar Lilibeth? Eu me pergunto se a palavra expressa suficientemente o

que sinto — respondeu, confessando que estava totalmente apaixonado.

Felicidade

O casal se mudou para Malta após a lua de mel no castelo de Balmoral, residência da família real na Escócia. Entretanto, a morte inesperada do rei George VI em 1952 pôs fim à vida livre dos dois na ilha mediterrânea, onde Philip trabalhava, levando Elizabeth ao trono.

O príncipe, então, teve que renunciar sua carreira militar e dedicar-se exclusivamente a ser o marido da rainha.

A rainha surpreendeu seu marido em seu aniversário de 90 anos em 2011 ao nomeá-lo o chefe supremo da Marinha Real, título que era dela.

O presente foi uma demonstração de gratidação ao apoio inquebrantável de Philip. O duque de Edimburgo, a quem a rainha se refere como sua fortaleza e base todos estes anos, uma vez declarou:

— Meu primeiro trabalho, segundo e último é nunca decepcionar a rainha.

Amzonianarede- O Globo

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.