Projeto inovador de professora rondoniense apresentado na Conferência das Américas

Amazonianarede – Correio de Notícias

Porto Velho – A professora Izabel Cristina da Silva representou Rondônia na 12ª Conferência das Américas, realizada em Michigan nos Estados Unidos. Durante o evento de repercussão mundial, ela apresentou um artigo cientifico sobre a cultura empreendedora de populações de Rondônia no uso do babaçu como matéria-prima para produtos artesanais.

Segundo a professora porto-velhense, a Orbygnia martiana Barb, conhecida como Palmeira Babaçu vem sendo utilizada na confecção de artesanato nas comunidades tradicionais assentadas no Distrito de Cujubim Grande, situado a 35 quilômetros de Porto Velho.

– “O nativo trabalha precariamente, inobstante a qualidade do produto que é comprado por visitantes e turistas. Notória é a possibilidade de formatação de um arranjo produtivo nos diversos distritos onde a abundância da palma possibilita rede de negócio qualificada se for adicionada a inovação”, diz o artigo de Izabel Cristina.

A palmeira babaçu é nativa da Região Amazônica, com importância extrativista entre os ribeirinhos assentados que a utilizam como fonte de renda por variadas modalidades. Com esse estudo, Izabel Cristina busca a possibilidade de desenvolvimento de arranjos produtivos locais, visando à construção de uma rede de negócios artesanais.

– “Temos como objetivo identificar a organização produtiva sustentável com foco no artesanato de babaçu confeccionado pela comunidade de Cujubim Grande”, esclarece a pedagoga paraibana que em Rondônia, participa ativamente de ações socioambientais como, por exemplo, o incentivo do empreendedorismo dos povos da floresta.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.