Primeiro dia de biometria facial bloqueia 2,5 mil cartões Passa Fácil, em Manaus

Biometria facial começou a ser feita nos ônibus de Manaus nesta terça-feira
Biometria facial começou a ser feita nos ônibus de Manaus nesta terça-feira
Biometria facial começou a ser feita nos ônibus de Manaus nesta terça-feira

MANAUS – Somente no primeiro dia de fiscalização com biometria facial nos ônibus do transporte urbano de Manaus, 2.500 cartões Passa Fácil foram bloqueados. A informação é do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

Conforme dados do sindicato, dos 7.173 suspeitos de fraude identificados no primeiro dia de regulamentação, 2.500 usuários tiveram o uso irregular do benefício comprovados. Para reativar o cartão, o titular precisa se apresentar na sede do Sinetram, localizado na Avenida Constantino Nery, ao lado do Terminal 1.

No local, ele será notificado da ocorrência e assinará um documento em que se compromete a impedir que o benefício seja utilizado por outra pessoa. De acordo com o Sinetram, em caso de reincidência, a resolução estabelece a suspensão do benefício por seis meses. O sindicato garantiu ainda que possui condições estruturais e de pessoal para atender todos os usuários que buscarem o órgão para a regularização.

A medida, que entrou em vigor na terça-feira (24), prevê que os passageiros sejam submetidos à identificação da face para validar o cartão, responsável por dar direito à gratuidade e à meia-passagem no transporte de Manaus.

Funcionando desde junho em fase de testes, segundo o supervisor de tecnologia da informação do Sinetram, Fábio Byron, o validador, que fica nas catracas dos ônibus, captura as imagens do usuário que está utilizando o cartão Passa Fácil para ser comparada com foto cadastrada no sistema.

Período de testes apontou milhares de fraudes diárias

A média durante os testes era, conforme o Byron, de 5.290 fraudes comprovadas por dia. Em comparação com as fraudes apontadas no primeiro dia de fiscalização houve uma redução de 52% no quantitativo.

De acordo com a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), no período de testes, foram detectados casos de pessoas utilizando cartões de usuários falecidos, adultos com os cartões de crianças, além de mulheres utilizando cartões de titulares homens e vice-versa.

A medida indica que, ao ser detectado que o cartão está sendo utilizado por terceiros, o equipamento emitirá um sinal sonoro na próxima vez em que a pessoa utilizar indevidamente o benefício. Após duas confirmações de uso por terceiros, o titular terá o benefício suspenso e o cartão bloqueado. Segundo o Sinetram, 36 mil usuários do transporte coletivo possuem cartão de gratuidade, outros 394 mil estudantes  recebem o benefício da meia-passagem.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.