Presidente da Aleam, Josué Neto, diz que semestre foi positivo e assegura votação do voto secreto, LDO e pautas

Abrindo o Pequeno Expediente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM) nesta terça-feira (2), o deputado Josué Neto (PSD) fez um balanço positivo das atividades da Casa durante o primeiro semestre de trabalhos, que só se encerra no próximo dia 16, com o início do recesso legislativo de julho.

“Olhando pra trás, tenho certeza que esta Casa está cumprindo o seu papel”, disse o presidente, referindo-se ao desempenho dos deputados nas várias atividades do poder durante o período.

Josué Neto começou informando sobre a votação da LDO do Governo do Estado, que pode ser efetivada ainda nesta semana dependendo dos relatórios das comissões que analisam a matéria. Nesta etapa, as comissões estão analisando e discutindo as emendas apresentadas pelos deputados. Conforme ao Regimento Interno, o parlamento tem de votar a LDO até o último dia de sessão deste semestre.

“Esta semana é de extrema importância para todos nós, já que há previsão que possamos votar a LDO neste período. Caso não seja possível, de acordo com o nosso Regimento, poderíamos votar até o próximo dia 16, mas pretendemos votar já no dia 12, daqui a dez dias, quando faríamos uma reunião para compensar a última reunião do dia 16”, disse o presidente.

O deputado falou em seguida sobre o esforço concentrado para a votação dos mais de 300 projetos pendentes dos anos de 2010, 2011 e 2012, dos quais hoje só existem cerca de 30, ou seja, apenas 10% do total inicial. “Durante esses cinco meses de trabalho, desde que assumimos em fevereiro, nós tivemos pauta extensa, em alguns dias, e teve um momento em que chegamos a votar mais de 50 projetos”, lembrou e pediu aos deputados que tiverem projetos pendentes que informem o Apoio Legislativo, para que sejam colocados em pauta.

Referindo-se às manifestações populares e aos protestos em frente à sede da Assembleia Legislativa, Josué Neto disse que a casa continua aberta, “assim como fizemos na semana passada, quando recebemos um grupo dos movimentos populares. Nós não mudamos. A Assembleia Legislativa tem sempre tentado abrir as portas para a população”, disse.

O presidente disse que a ALEAM tem pessoas qualificadas da Casa Militar e da Polícia Militar para manter o diálogo e negociar com os manifestantes, mas lamentou que “a cada vez que a gente atende a um pedido deles existe sempre outro pedido e cada vez fica mais difícil de ser atendido. Existe um pequeno grupo que parece não querer o diálogo, na forma como aconteceu na semana passada com os cinco profissionais que estiveram aqui”, destacou.

(Fonte: Diretoria de Comunicação)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.