Prejuízos e muito trabalho no pós temporal

(Reportagem: Alita Falcão / Foto: Tácio Melo)

Tão logo começaram os primeiros registros dos estragos ocasionados pelas fortes chuvas desta segunda-feira, 30, a Prefeitura de Manaus colocou suas equipes nas ruas para sanar os danos.

Defesa Civil, Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) realizam uma força tarefa para minimizar os transtornos à população.

O prefeito Arthur Virgílio Neto fiscalizou as ações e cobrou celeridade nas respostas em vários pontos atingidos, incluindo um shopping da zona Centro-Sul, que foi interditado. Somente no período da manhã, 15 ocorrências foram registradas por meio do telefone de emergência 199. Entre elas: um risco de desabamento de casa (Educandos), um risco de desabamento de prédio (São Geraldo), rompimento de bueiro (Alvorada), três destelhamentos de casas (Petrópolis e São Francisco) e quatro destelhamentos de prédios (Vieiralves, Aleixo, Praça 14 e Adrianópolis).

Vários serviços municipais também foram suspensos. O caso mais grave foi na Fundação Doutor Thomas (foto), localizada no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul. Pelo menos dois pavilhões que abrigam aproximadamente 50 idosos de alta dependência foram prejudicados pelo temporal. As telhas foram arrancadas e os abrigos ficaram alagados, assim como a Enfermaria e alguns apartamentos de idosos independentes.

A Semasdh atua no cadastro das perdas materiais e de imediato fará a doação de mais de quarenta colchões para os idosos institucionalizados pela Fundação.

O Parque Municipal do Idoso também terá seu funcionamento alterado por conta das chuvas e estará fechado nesta terça-feira, 1º de outubro. O telhado do ginásio e da piscina coberta foi prejudicado e a falta de energia elétrica impossibilita o uso das trilhas de caminhada. A Defesa Civil e a Seminf atuam na avaliação e recuperação emergencial de todo o complexo.

Os serviços nas sedes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e do Serviço de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Município de Manaus (Manausmed) também estarão suspensos. Os órgãos tiveram seus serviços interrompidos por conta da falta energia, alagações em algumas instalações e queda no sistema das Centrais de Processamento de Dados (CPDs).

Trânsito

O Manaustrans colocou 120 profissionais atuando para atender as ocorrências registradas por conta das chuvas desta segunda-feira. O tráfego ficou muito congestionado por conta de pane nos semáforos provocado pela queda de energia, quedas de poste, de placas e de árvores.

Na rua Ephigênio Salles, o tombamento de uma placa de outdoor provocou a interrupção total, no sentido Parque 10 Coroado. Com essa via obstruída os condutores buscaram alternativa de tráfego nas avenidas Darcy Vargas, André Araújo, Mário Ypiranga, Umberto Calderaro, Djalma Batista e Constantino Nery, resultando em forte contenção de trânsito nessas vias. A Placa foi retirada por volta de 15h e o trânsito foi liberado.

Na avenida Carvalho Leal, cinco postes caíram na rua e dois deles atingiram veículos. Ninguém ficou ferido. A via foi totalmente interditada no sentido Cachoeirinha-Adrianópolis. Somente após às 15h30 os postes foram retirados e o trânsito liberado.

No zona Centro-Sul, a mais atingida pela falta de energia elétrica durante o temporal, 22 semáforos ficaram sem funcionar. Nesses locais, agentes do Manaustrans fizeram o controle do tráfego.

Durante o temporal, o Centro de Controle Operacional (CCO) do Manaustrans recebeu aproximadamente 150 chamadas de pessoas avisando sobre árvores caídas, semáforos, obstrução de vias e pedido de atendimentos a pequenas colisões.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.