Plano Safra lançado hoje pelo Governo disponibilizará R$ 28,9 bilhões

Pano Safra 2015 terá quase R$ 30 bi de recursios
Pano Safra 2015 terá quase R$ 30 bi de recursios
Pano Safra 2015 terá quase R$ 30 bi de recursios

Brasilia – O maior Plano Safra jamais feito para Agricultura Familiar no Brasil foi lanlado hoje no Palácio do Planalto, em Brasília. Este é o 12º ano em que o plano é lançado. Em 2002-2003, o Plano Safra da Agricultura Familiar foi de R$ 2,4 bilhões. O valor do plano 2015-2016, lançado hoje, é de R$ 28,9 bilhões de crédito, o maior desde que o plano existe e 20% maior que o de 2014.

Os juros são abaixo da inflação, apesar de o teto ter aumentado de 3,5% no último ano para 5,5% até os R$ 26 bilhões e 7,5% acima desse valor. Os juros são escalonados de acordo com o tamanho e ganhos dos empreendimentos da agricultura familiar, de forma que o subsídio seja maior para os menores produtores.

No Brasil, existem 4,3 milhões de estabelecimentos da agricultura familiar (84% do total de propriedades), de acordo com dados do governo. A agricultura familiar produz parcela importante dos alimentos consumidos pelos brasileiros (70% do feijão, 83% da mandioca, 69% das hortaliças, 58% do leite, 51% das aves) e responde por 74% da mão de obra no campo. O setor também contribui com 33 por cento do valor bruto da produção agropecuária, de acordo com o último censo agropecuário.

Hoje foi anunciado um conjunto de políticas públicas de invetimento na produção, assistência técnica (criação da Anater, a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, com foco na produção de base agroecológica), seguro, compras públicas,atualização da Garantia-Safra.

Os órgãos federais deverão destinar pelo menos 30% dos recursos que usam na compra de alimentos para aquisição de itens produzidos pela agricultura familiar, em medida anunciada pelo governo nesta segunda-feira que deverá garantir um mercado de R$ 1,3 bilhão aos pequenos agricultores.

O programa também vai oferecer assistência técnica a mil cooperativas da agricultura familiar e associações de assentados da reforma agrária. Também foi assinado um decreto com novas regras para a produção e comercialização, mais simples e específicas da agroindústria familiar.

A presidenta Dilma também assinou dez decretos de desapropriação de terras para regularização de territórios quilombolas, que beneficiam 2.451 famílias quilombolas. Além disso, o Ministério do Desenvolvimento Agrário deve apresentar em julho um novo Plano Nacional de Reforma Agrária.

Amazonianarede

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.