PF coloca em ação da 2ª fase da Operação Dizimo em Iranduba

PF deflagra a 2ª fase da operação Dízimo, em Iranduba
PF deflagra a 2ª fase da operação Dízimo, em Iranduba
PF deflagra a 2ª fase da operação Dízimo, em Iranduba

Iranduba, AM – O município de Iranduba, que vive um momento delicado em função do estouro de um esquema de corrupção comandado pelo prefeito afastado e preso Xinayk Meeiros, está assistindo hoje um grande movimentação na cidade,A Polícia Federal (PF) realiza a segunda fase da operação ‘Dízimo’ nesta quarta-feira (18). A ação visa combater fraudes e desvio de verbas públicas no Amazonas.

De acordo com a assessoria de imprensa da PF, 18 mandados de condução coercitiva devem ser cumpridos em Manaus e no município de Iranduba.  Os conduzidos serão ouvidos pela PF.

A primeira parte da operação foi deflagrada na segunda-feira (16). Sete suspeitos de desviar verbas de contratos federais no município de Iranduba, a 27 km de Manaus. Entre os envolvidos, dois suspeitos que haviam sido presos na operação “Cauxi”, receberam voz de prisão novamente.

Além deles, foram presos um vereador, empresários e assessores. A Justiça Federal autorizou o bloqueio de bens e valores que somam R$ 52 milhões visando o futuro ressarcimento aos cofres públicos.

De acordo com a PF, a primeira parte da operação contou com 70 policiais para cumprir 29 mandados judiciais, sendo 11 de prisão preventiva, 16 de busca e apreensão, com foco na Prefeitura de Iranduba e na casa dos investigados, e dois de condução coercitiva nas cidades de Manaus e Iranduba.

Segundo a PF-AM, as investigações sobre o caso ocorrem há cerca de quatro meses.

Amazonianarede-Rede Amazônica

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.