Parceria com a CEF vai facilitar a compra de casas para professores

Manaus – Professores da rede municipal de ensino que ainda não possuam imóvel poderão ter acesso a casas do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Inicialmente serão construídas 500 unidades em cada uma das sete Divisões Distritais Zonais existentes na cidade.

O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (26) pelo subsecretário de Gestão da secretaria municipal de Educação, Deuzamir Pereira, durante a abertura da pré-conferência da DDZ II, no bairro da Paz, zona Oeste.

A construção de casas populares para professores atende a indicação de n° 064, de 20 de fevereiro, da vereadora Professora Therezinha Ruiz (DEM). “Assim que começaram os trabalhos na CMM, fiz uma indicação ao prefeito Arthur Neto e ao secretário Pauderney Avelino (de Educação), sugerindo que fosse feito um convênio com a Caixa Econômica Federal para facilitar, aos servidores da Semed, a compra de um imóvel”, lembra a vereadora.

Pré-conferências

Desde o dia 18 de abril, a vereadora Professora Therezinha Ruiz vem participando das Pré-conferências Municipais de Educação das Divisões Distritais Zonais (DDZ) Educacionais da Semed. As pré-conferências são a etapa seguinte às primeiras reuniões com pais, responsáveis, professores, diretores, servidores, pedagogos e administrativos nas escolas municipais de todas as zonas da cidade. As próximas fases serão as conferências municipal e estadual, preparatórias para a nacional, programada para acontecer entre os dias 17 e 21 de fevereiro de 2014.

A ação faz parte da mobilização da Secretaria Municipal de Educação (Semed) nas DDZs para preparação da IV Conferência Municipal de Educação, que tem como tema central “Plano Nacional de Educação: Fortalecendo Democracias e Respeitando Diversidades na Construção de Educação Municipal”, que está agregado a sete eixos temáticos.

A vereadora destaca a importância da participação da comunidade, além de todos os envolvidos no processo educacional, nas discussões dos problemas da Educação em Manaus. “Precisamos definir propostas consistentes para fazer frente aos representantes de outras regiões como Sul e Sudeste, por exemplo, que sempre chegam à CONAE bem mobilizados, com propostas que acabam sendo aprovadas, mas que, na maioria das vezes, não são adequadas à nossa realidade”, apontou Ruiz.

A Conferência Nacional de Educação vai definir o Plano Nacional de Educação, que norteará as ações para a educação brasileira nos próximos dez anos.

Foto: Sandra Monteiro 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.