Papa Francisco apela por paz e fim da tensão nas Coreias

Amazonianarede – Correio do Brasil

Vaticano – Em sua primeira homilia de Páscoa, o papa Francisco fez neste domingo um apelo à paz no mundo e por uma solução diplomática para a crise na Península Coreana. Em sua primeira mensagem “Urbi et Orbi” (para a cidade e o mundo), Francisco também pediu a paz entre israelenses e palestinos, o fim da guerra civil na Síria e soluções políticas para os conflitos em vários países africanos.

O antigo cardeal argentino Jorge Bergoglio fez da defesa da natureza uma das primeiras marcas de seu pontificado. Na benção da Páscoa, ele também condenou a “perversa exploração dos recursos naturais” e fez um chamado para que todos sejam “guardiões” da criação.

Francisco deu sua mensagem da sacada da Basílica de São Pedro o mesmo local onde ele foi apresentado ao mundo após ser eleito papa em 13 de março para uma multidão estimada pelo Vaticano em ao menos 250 mil pessoas.

– Paz na Ásia, acima de tudo na Península Coreana: que os desentendimentos possam ser superados e que um renovado espírito de reconciliação cresça – disse ele, falando em italiano.

No sábado, a Coreia do Norte anunciou estar entrando em “estado de Guerra” com a Coreia do Sul. A tensão é grande na região desde que o novo e jovem líder do Norte, Kim Jong-un, ordenou um terceiro teste de armas nucleares, em fevereiro, violando sanções impostas pela ONU ao país e ignorando advertências do único aliado norte-coreano de peso, a China, que o alertou a não fazer isso.

Francisco impôs um estilo mais simples e pessoal ao papado. Ele disse em sua mensagem de Páscoa que a fé pode ajudar as pessoas a transformarem suas vidas por deixar “florescerem aqueles lugares desertos em nossos corações.”

Guardiões da criação

– Quantos desertos, mesmo no mundo de hoje, os seres humanos têm de atravessar! Acima de tudo, o deserto interior, quando não temos nenhum amor por Deus ou pelo vizinho, quando deixamos de perceber que somos os guardiões de tudo que o criador nos deu e continua a nos dar – disse ele.

Pouco antes, na missa na praça enfeitada por mais de 40 mil plantas e flores, o papa usou vestes brancas relativamente simples, ao contrário do que fazia seu predecessor, Bento 16, que preferia trajes mais adornados.

A enorme multidão se espalhou além da Praça São Pedro, por ruas vizinhas, e incluía muitas pessoas que foram ao local para ver o papa que esperam possa dar um novo vigor a uma Igreja afetada por escândalos envolvendo abuso sexual de crianças e acusações de corrupção.

– É um novo papa e um novo começo – disse Tina Hughes, de 67 anos, da cidade de Nottingham, na Inglaterra, que foi a Roma com a família para ver o papa. “Acho que ele traz algo especial. Ele se conecta com o povo. Sinto-me bem com ele.”

Francisco escolheu esse nome em homenagem a São Francisco de Assis, que é reverenciado como um símbolo da austeridade e da valorização do mundo natural.

– A paz no mundo todo, ainda dividido pela ganância do ganho fácil, ferido pelo egoísmo que ameaça a vida humana e a família, o egoísmo que prossegue no tráfico de seres humanos, a forma mais extensa da escravidão no século 21 – disse o papa.

– Paz para o mundo inteiro, assolado pela violência ligada ao tráfico de drogas e pela exploração perversa dos recursos naturais! Paz a esta nossa Terra! Que Jesus ressuscitado traga conforto para as vítimas de desastres naturais e nos torne guardiões responsáveis da criação. 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.