Padre é preso acusado de abusar sexualmente de garoto de 11 anos

Macapá – O padre Miguel Arcanjo foi preso, ontem de manhã, acusado de abuso sexual a um garoto de 11 anos, em Mazagão. A prisão foi decretada pelo juiz de direito Saloé Ferreira, a pedido do delegado de polícia civil Sandro Torrinha.

Consta que há tempo o religioso, italiano, vinha sendo investigado pela Polícia Federal, sob suspeita de pedofilia. Miguel Arcanjo teria sido transferido para Mazagão, depois de denúncias de que em paróquias da zona norte de Macapá, onde ele servia à Igreja Católica, abusara de menores do sexo masculino.

A Assessoria de Comunicação da Diocese de Macapá, procurada ontem à noite, para se posicionar acerca do assunto, respondeu que até àquele momento não tinha recebido nenhuma informação desabonadora ao padre Miguel Arcanjo.

A prisão, ontem, disse respeito apenas ao caso do menino de 11 anos que Arcanjo teria abusado sexualmente, Quinta-feira Santa, na Casa Paroquial de Mazagão, segundo a conselheira tutelar Benedita D’Arc.

Naquele Dia Santo, o padre Miguel Arcanjo se aproximou de um grupo de meninos que brincavam em frente a uma escola, e chamou um deles para irem à Casa Paroquial. O religioso e o menor passaram cerca de meia hora no interior do imóvel, tendo isso chamado a atenção dos colegas do garoto, que foram ao local e fizeram alarido na frente.

Ao deixar a companhia do padre, o menor de idade disse aos outros meninos que tinha sido abusado pelo religioso. Logo o caso chegou ao conhecimento da família do garoto que fez um registro policial.

O delegado Sandro abriu inquérito, ouvindo o garoto vítima de pedofilia, os colegas, os pais e o padre. Ao fim dos interrogatórios, a autoridade policial decidiu pedir a prisão do religioso, medida que foi decretada e executada ontem pela manhã com Miguel Arcanjo sendo levado para a penitenciária.

Fonte – Diário do Amapá 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.