Omar Aziz lança Campanha de Vacinação contra o HPV para o interior em Borba

Primeira etapa da campanha de vacinação contra o vírus causador do câncer de colo de útero vai até 30 de agosto, em todo o Estado, e a meta é imunizar meninas de 11 a 13 anos de idade.

Depois de lançar, na sexta-feira, 9 de agosto, a Campanha de Vacinação contra o HPV em Manaus, o governador Omar Aziz, esteve neste sábado, dia 10, em Borba (a 150 quilômetros de Manaus) para o evento de abertura da campanha para os 61 municípios do interior do Estado. O evento foi realizado às 9h, na Escola Estadual Balbina Mestrinho, no bairro Cristo Rei. Até o dia 30 de agosto, o Governo do Estado pretende aplicar a primeira dose da vacina contra o vírus causador do câncer de colo de útero em 116,5 mil meninas com idade entre 11 e 13 anos, das quais 63.900 são do interior.

“Vamos chegar a todas as escolas. A vacinação será aqui na sede e também na área rural. Como temos que ter uma grande logística, as secretarias estaduais e municipais devem se unir para que possamos chegar em todas as comunidades e nenhuma menina na faixa de 11, 12 e 13 anos deixe de se vacinar”, disse o governador, que estava acompanhado da primeira-dama Nejmi Aziz, do vice- governador José Melo e do secretários de Saúde, Wilson Alecrim, e de Educação, Rossieli Silva.

Um dos momentos marcantes do evento foi o depoimento emocionante da técnica em enfermagem Ordenice pinheiro, 30 anos. A irmã dela, Marcele Pinheiro, 25 anos, faleceu há quatro meses, vítima do câncer de colo de utero. “Se minha irmã tivesse tido essa oportunidade de se vacinar quando criança, hoje ela poderia estar aqui conosco”, disse, ao lado da filha, Débora, 11 anos, que também está na faixa etária definida pelo Governo do Estado e Prefeitura de Manaus para receberem a vacina. Borba foi o município escolhido pelo Governo do Estado para o lançamento da campanha no interior.

A vacinação ocorrerá em todas as escolas da rede pública estadual, municipal e particular de Manaus e do interior. “Vamos vacinar nas escolas das sedes dos municípios e também nas comunidades. Onde tiver uma escola, as equipes de vacinação estarão lá para garantir que todas as meninas dentro da faixa etária tenham acesso à vacina”, ressaltou o governador.

Omar Aziz afirmou que, a médio e longo prazo, a doença será erradicada no Amazonas. “Eu tenho certeza de que, com a vacina, a médio e longo prazo, vamos extirpar essa doença da sociedade. A vacina imuniza as crianças e faz com que, lá na frente, elas não adoeçam de câncer ou transmitam o vírus”, observou Omar Aziz. Ele fez um apelo aos pais ou responsáveis para que autorizem a vacinação das filhas. “Numa clínica particular, as três doses necessárias para a imunização custa entre R$ 800 e R$ 1.000 e o Governo do Estado e a Prefeitura de Manaus estão disponibilizando gratuitamente. É uma oportunidade única para que uma criança, que hoje é sadia, amanhã não seja portadora de uma doença tão terrível”.

Pioneirismo – O Amazonas é o primeiro Estado brasileiro a oferecer, gratuitamente, na rede pública de Saúde, a vacina contra o HPV, o vírus causador do câncer de colo de útero. Trata-se do tipo de câncer com a maior prevalência no Amazonas que também registra um dos maiores índices da doença. Podem se vacinar meninas que nasceram entre 2000, 2001 e 2002. A meta da campanha é imunizar, no mínimo, 80% desta população prioritária.

“Essa é uma campanha inédita no Brasil. Nós tomamos essa iniciativa porque temos um dos mais altos índices do câncer de colo de útero do Brasil”, frisou o governador, que pediu a mobilizacao de toda a sociedade amazonense, pois 99% do câncer de colo de útero tem como causa o HPV. “Se as crianças forem vacinadas agora, elas nunca terão esse tipo de câncer”.

O prefeito de Borba, Jose Maria Bahia fez apelo para que as meninas não interrompam o tratamento. “Se não forem feitas as três doses, a vacina nao tem efeito”, enfatizou.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Wilson Alecrim, o câncer do colo do útero mata 190 mulheres a cada ano no Amazonas e é responsável pelo adoecimento de 650 mulheres, anualmente, no Estado. “A vacina que será utilizada combate diretamente os dois principais tipos do HPV que produzem o câncer do colo do útero e, de forma cruzada, mais duas formas do vírus, também associadas à doença, além de ter como vantagem em relação a outras vacinas existentes no mercado, o fato de possuir, na sua fabricação, um tipo da substância conhecida tecnicamente como adjuvante, que aumenta o potencial de imunização da vacina”, disse Alecrim.

Investimento – O Governo do Estado está investindo aproximadamente R$ 15,2 milhões, sendo R$ 12,2 milhões para a aquisição das vacinas e o restante para as despesas com logística, material de consumo e material educativo de suporte à ação, em todo o Estado. Para a primeira etapa da campanha foram disponibilizadas 120 mil doses de vacina (90 mil pelo Estado e 30 mil pelo Município de Manaus). A Prefeitura de Manaus é parceira do Estado na realização dos investimentos e ficou responsável pela aquisição das vacinas que serão utilizadas na imunização das meninas matriculadas nas escolas públicas da rede municipal, na capital. A vacinação será feita em parceria entre as secretarias estaduais e municipais de Saúde e Educação.

A vacinação, detalha Alecrim, ocorrerá prioritariamente nas escolas como estratégia para assegurar que as meninas cumpram o esquema de três doses, que garante a imunização contra o Papilomavírus. “Até o dia 30 de agosto, todas as escolas públicas e privadas das áreas urbana e rural serão alcançadas, nos 62 municípios do Estado. As adolescentes que eventualmente não estejam matriculadas terão oportunidade de se vacinar nas unidades de saúde de referência que serão definidas por cada município”, explicou o secretário.

Vacinação é Lei – O programa de imunização contra o HPV foi anunciado pelo governador Omar Aziz no Dia Internacional da Mulher, em maio deste ano, e instituído através de Lei, passando a integrar as ações de prevenção ao câncer do colo do útero. Durante o evento de lançamento na capital, o governador Omar Aziz lembrou que foi convencido sobre a necessidade da vacinação pela esposa, a primeira-dama Nejmi Aziz, que articulou uma reunião entre ele e o movimento de mulheres. “Elas me convenceram, então eu fiz a proposta de parceria ao prefeito Arthur Virgílio, que aceitou o desafio”, disse o governador.

De acordo com a médica ginecologista da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado (FCecon), Mônica Bandeira de Melo, uma das idealizadoras da campanha, o câncer de colo de útero é uma doença 100% evitável. “Chega de tanta mulher morrendo de câncer de colo de útero, quando temos uma vacina com 100% de eficácia. A palavra é prevenção. Hoje é um dia histórico para esse Estado”.

(Foto: Alex Pazuello)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.