“Não queremos queimar etapas”, afirma técnico do Nacional sobre os coletivos

09-01maçaManaus – Os jogadores têm participado de treino físico, técnico e tático. Os trabalhos com bola são realizados em espaço reduzido e toque curto.

Visando as quatro competições que o Nacional Futebol Clube tem ao longo da temporada de 2015, a comissão técnica traçou um plano de treinamento que teve início no dia 15 de dezembro de 2015, com a apresentação do elenco. No dia seguinte, os jogadores começaram os treinamentos no Centro de Treinamento Barbosa Filho, Coroado, Zona Leste de Manaus.

Desde então, o técnico Sinomar Naves, o auxiliar Sinomar Junior, o preparador físico, Carlos Rocca e, principalmente o preparador de goleiros, Ronaldo Cascaes não têm dado ‘trégua’ aos jogadores. Apesar de alguns períodos de repouso, os treinos são realizados diariamente.

Os torcedores têm acompanhado aos treinamentos que, na maioria das vezes, são sem bola. Mas, segundo o torcedor Lula Bastos, a expectativa é para ver os jogadores batendo na bola, nos coletivos.

“Sabemos que o professor tem todo seu planejamento e que isso faz parte do trabalho para preparar a equipe para as competições. Apesar de o time já está treinando com bola, queremos ver as simulações de jogo para termos ideia de como será a equipe titular, quais jogadores farão a composição da “espinha dorsal” do time”, explica.

A atitude do treinador em não realizar coletivos como treinamento diário faz parte de um planejamento, garante o técnico, Sinomar Naves, em entrevista à Rádio Web do Nacional.

“Nós estamos buscando dar condições físicas aos nossos atletas daquilo que vamos utilizar e temos um tempo para isso. Faremos o trabalho sem precisar queimar etapas. Ter começado a pré-temporada em dezembro, nos ajudou muito, pois, às vezes o calendário nos obriga a correr contra o tempo. Tudo o que estamos fazendo faz parte do planejado”, afirma.

Ainda segundo Naves, o coletivo é uma parte do treinamento para aquilo que o treinador irá utilizar, como, por exemplo, a posição do jogador em campo, porém não é o mais importante na preparação.

“Sabemos que o torcedor quer ver a bola rolar, como eles falam. Mas eles terão oportunidades para isso, não apenas nos treinos, mas nos estádios. Nosso planejamento é sempre baseado na razão e não na emoção. A parte física é fundamental, pois vou precisar de grupo que possa substituir o outro na mesma condição ou melhor”, conclui.

Nesta sexta (09), o elenco nacionalino treinou pela manhã e, à tarde, a partir das 16h, fez um treinamento físico/tático do CT Barbosa Filho.

Por Ennas Barreto – NFC

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.