Michael Phelps dá aulas de natação para crianças do Complexo do Alemão

Michael Phelps

Michael Phelps

O recordista olímpico americano Michael Phelps visitou, na manhã desta terça-feira, a Vila Olímpica do Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio.

Phelps mergulhou na piscina do conjunto esportivo e deu aula para as crianças que participam da escolinha de natação do local.

Em sua primeira visita à cidade, Phelps disse que é um momento especial estar na cidade: “É uma honra estar aqui. Fiquei muito impressionado quando entrei no Alemão. Poder dar um tempo de mim para essas crianças é algo que eu sempre quis fazer. Ver elas sorrindo é algo sensacional, e é a melhor parte de viajar pelo mundo. Se você tem um sonho, mesmo em uma área como essa, você pode alcançar. E quero passar isso para a comunidade”, afirmou.

O nadador americano disse ainda que nunca se desviou dos seus objetivos e, por isso, alcançou o recorde de 22 medalhas em Olimpíadas. “Eu cheguei aonde cheguei porque tinha um sonho. Não deixei que ninguém ficasse no meu caminho e atrapalhasse meus objetivos”, comentou.

Sobre as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, Phelps fez questão de dizer que estará na cidade. Mas como espectador dos Jogos, garantiu. “É uma experiência diferente você assistir aos atletas em ação, principalmente depois de estar lá. Quero saber como é isso”.

O ex-nadador ainda brincou sobre a possibilidade de voltar a competir profissionalmente:

“Só se for jogando golfe. Mas acho muito pouco provável que isso aconteça nos próximos três anos”, tripudiou.
O ex-ciclista Lance Armstrong, banido do esporte por participar de um esquema de doping, também foi assunto durante a entrevista. Incomodado, Phelps falou pouco sobre o antigo heptacampeão do Tour de France:

“É triste ver o que ele está passando, mas ele escolheu fazer tudo o que fez. Quero me preocupar com o meu esporte, e com o que vou fazer de agora em diante na minha carreira”, se limitou a dizer Phelps.

A presença do ex-nadador foi muito comemorada pelas crianças e adultos da comunidade. Muitos aproveitaram pra tirar fotos. Márcia Regina, de 50 anos, estava junto com o filho Júlio, de 15 anos, e conseguiu tirar fotos bem perto do ídolo. Ambos estavam muito felizes: “É muita emoção ter o Phelps aqui na comunidade. Ganhei o dia com isso”, contou Márcia, sorridente ao lado do filho.

Wendel Pereira, de 13 anos, é aluno de karatê na Vila Olímpica. Ele contou que ficou até depois da aula só para ver o ídolo mais de perto. “Nunca imaginei ver ele por aqui”

A fundação que Michael Phelps fundou em 2008, a Michael Phelps Foundation, promove a segurança na água e a vida saudável através da natação para crianças carentes, com foco na alimentação e exercícios, e Phelps demonstrou estar satisfeito ao redor delas:

“Ajudar essas crianças é um sonho meu que se tornou realidade. Às vezes não sei se estou sonhando ou vivendo a vida real”, finalizou o nadador.

Autoridades faltam, mas promessas seguem

O prefeito Eduardo Paes e o governador Sérgio Cabral, com presença confirmada no evento até pouco antes das 10h, faltaram à cerimônia sem dar explicações, e a indefinição atrasou a cerimônia em mais de 40 minutos. Seus representantes, porém, não deixaram de estar presentes.

Romário Galvão, secretário de Esporte e Lazer do Município, destacou que este não é o primeiro grande projeto envolvendo a Vila Olímpica do Complexo do Alemão: “Temos aqui a Escola de Futebol do Barcelona, e um projeto da NBA (Liga Americana de Basquete). O objetivo é criar novas consciências e promover o desenvolvimento através do esporte”, explicou o secretário.

Márcia Lins, secretária de Esporte e Lazer do Estado do Rio, falou sobre novos projetos envolvendo o esporte:
“Teremos o projeto Cielos do Futuro, na Rocinha, até o final do ano. Nós temos equipamentos disponíveis para aumentar a excelência do esporte, e vamos melhorar isso a partir de agora”, prometeu Márcia, que aproveitou para lembrar as metas do Brasil nas próximas Olimpíadas:

“Temos uma meta: ficar em 10º lugar nas Olimpíadas e em 5º lugar nas Paraolimpíadas. Queremos fazer as duas competições juntas, usando a mesma infraestrutura”, declarou a secretaria, que garantiu que o legado olímpico será absorvido pela cidade, com todos os locais de competição sendo entregues a tempo, e com a descoberta de atletas de alto rendimento nos projetos da prefeitura e do governo estadual.

(Por:JB)

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.