Maia dispara contra advogado de Temer “irresponsável, e incompetente”

Maia(D) considera  advogado de  Temer “(E) irresponsável, e incompetente”

Brasilia – Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ter se sentido agredido por Eduardo Pizarro Carnelós, que defende Michel Temer, depois que o advogado disse, neste sábado 14, que o vazamento do depoimento de Lúcio Funaro era “criminoso”; além da imprensa, os vídeos também estavam publicados no site da Câmara; neste domingo, Carnelós se retratou e afirmou que não sabia que a publicação também havia sido feita pela Câmara; Maia chamou Carnelós de “incompetente e irresponsável” e informou que o advogado será “processado pelos servidores da Câmara”; Maia disse ainda que era “uma pena o presidente do Brasil constituir este advogado na sua defesa”

O clima tenso entre Michel Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ganha um novo capítulo neste domingo 15 com a troca de farpas entre o deputado e o advogado de Temer no caso do processo da denúncia da PGR que tramita na CCJ, Eduardo Pizarro Carnelós.

Maia afirmou neste domingo 15 à Folha de S.Paulo ter se sentido agredido por Carnelós, depois que o advogado disse, neste sábado 14, que o vazamento do depoimento de Lúcio Funaro era “criminoso”. Em nota, o advogado afirmou ser “evidente que o criminoso vazamento foi produzido por quem pretende insistir na criação de grave crise política no país”.

Os vídeos, porém, também haviam sido publicados no site da Câmara, pois, segundo Maia, não estavam sob sigilo. Hoje o advogado disse não saber que os vídeos também estavam publicados no site da Câmara e ressaltou que “jamais quis imputar crime a Rodrigo Maia”.

Maia chamou Carnelós de “incompetente e irresponsável” e informou que o advogado será “processado pelos servidores da Câmara”. Maia disse ainda que era “uma pena o presidente do Brasil constituir este advogado na sua defesa”.

“Incompetência é pouco pra justificar as agressões do advogado. A defesa do presidente recebeu todos os documentos. Nunca imaginei ser agredido pelo advogado do presidente Temer. Depois de tudo que eu fiz, esta agressão não faz sentido. Daqui para frente vou, exclusivamente, cumprir meu papel institucional, presidir a sessão”, disparou Maia.

De acordo com o site Poder360, a assessoria do gabinete do ministro Edson Fachin, do STF, afirmou que o conteúdo da delação premiada de Lúcio Funaro não poderia ter sido divulgado pela Câmara. O único documento liberado do sigilo foi a inicial da denúncia.

Amazonianarede-247

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.