Justiça proíbe o fechamento de garagens mas não afasta a greve de terça (27)

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Amazonas – Sinetram – ingressou na manhã de hoje (23), com um pedido de liminar contra possíveis atos a serem praticados pelo comando de greve do Sindicado dos Rodoviários, marcada em princípio, para a próxima terça-feira (27), que deixaria 70% da frota parada.

Alegando fatos já verificados em outras seis situações semelhantes, quando dirigentes sindicais teriam invadido as sedes das empresas e proibido trabalhadores de exercerem suas funções, além de causar prejuízos ao patrimônio físico.

Em sua decisão, expedida nesta sexta-feira pela manhã, após reconhecer o direito de greve dos trabalhadores, o juiz do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Afrânio Roberto Pinto Alves Seixas, acolheu o pedido de liminar do Sinetram e determinou que a parte reclamada (sindicato dos rodoviários) abstenha-se de fechar garagens e impedir o funcionamento das empresas, o que envolve abster-se de praticar quaisquer atos que venham a ferir direitos das autoras, bem como no cerceamento do livre acesso as suas garagens por seus funcionários ou usuários dos referidos imóveis.

A greve da próxima semana, se for confirmada, pode deixar sem o transporte coletivo mais de um milhão de usuários do sistema na capital.

Ainda de acordo com o juiz Afrânio Seixas, em caso de descumprimento da liminar, o Sindicato dos rodoviários pode ser penalizado ao pagamento de multa diária, arbitrada em R$ 10mil, por empresa prejudicada.

(Foto: Internet)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.