Josué Neto vai à rua conversar com manifestantes e diz que ALEAM está aberta a todos

Manaus – O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), Josué Neto (PSD), abriu os trabalhos em plenário na manhã desta terça-feira (2) e logo depois se encaminhou à área externa da Casa, para conversar com cerca de 30 manifestantes que passaram a noite de segunda-feira (1) acampados, em frente à sede.

Durante cerca de 20 minutos Josué Neto ouviu atentamente o líder da União dos Movimentos Manaus (UMM), Rodolfo Marinho e outras lideranças e explicou que algumas das pautas reivindicadas já haviam sido atendidas, como a extinção dos 14º e 15º salários dos deputados, votada e aprovada em março passado. Outras pautas, como o fim do voto secreto, também já foram encaminhadas por Josué Neto, para votação.

Rodolfo Marinho disse que a manifestação liderada por ele é “ordeira e pacífica” e reúne todas as categorias e classes da cidade de Manaus, embora somente poucas pessoas, cerca de 30, estivessem no momento na manifestação. “Se for necessário, estaremos todos os dias na frente da Assembleia Legislativa, da Câmara Municipal, no palácio do governo e na prefeitura de Manaus”, afirmou.

O deputado Josué Neto recebeu a pauta, assinou, mandou carimbar no protocolo da casa e devolveu uma cópia aos manifestantes garantindo respostas às reivindicações. Neto disse que a Casa está de portas abertas para receber todas as categorias da sociedade. “Nós não estamos apenas fazendo discurso. O exemplo que estamos dando é de abrir as portas da Casa. Na semana passada, nós recebemos cinco representantes do Movimento Independente Manaus na Mudança do Brasil e eles puderam usar a tribuna e falar”, explicou.

Em meio a inúmeros questionamentos e até posicionamentos radicais exigindo a votação imediata do fim do voto secreto, o deputado Josué Neto lembrou que o Amazonas foi o primeiro estado do Brasil a votar o fim do auxílio-paletó, menos de 24 horas depois de o Congresso ter decidido sobre a questão. “Esta Casa tem dado exemplo nesse sentido. Assim como funcionou na extinção do 14º e 15º salários, nós estamos aguardando a decisão da Câmara Federal sobre a matéria”, disse.

O presidente prometeu uma resposta à questão do voto secreto dentro dos próximos dias. Josué explicou sua posição informando que em 2005, quando era vereador de Manaus, apoiou e votou a favor da extinção do voto secreto total na CMM. Citou os deputados Chico Preto e Conceição Sampaio, que também eram vereadores e votaram pela extinção. “São exemplos reais e são muito mais fortes do que discursos. Hoje temos pelo menos 80% dos deputados da casa a favor do voto aberto. O momento vai acontecer e pode ser qualquer dia, mas acho que mais do que 30 dias não passa”, assegurou.

(Fonte: Diretoria de Comunicação)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.