José Aldo defende o cinturão do UFC na madrugada deste domingo(03)

Amazonianarede – O Fluminense

Las Vegas,USA – A tônica do card de lutas do UFC 156, que será realizado na noite de hoje, em Las Vegas, nos Estados Unidos, a partir das 22 horas (de Brasília), é a de uma verdadeira batalha entre os principais países do MMA: Brasil x Estados Unidos. Isso porque a relação de combates da noite coloca frente a frente nomes de destaque do esporte em terras brasileiras e norte-americanas. O evento principal fica por conta da disputa de cinturão dos leves, entre José Aldo e Frankie Edgar, mais cedo os fãs de artes marciais terão a oportunidade de acompanhar os duelos entre Rogério Minotouro e Rashad Evans, Antônio “Pezão” e Alistair Overeem (este holandês), Demian Maia e Jon Fitch e Gleison Tibau e Evan Dunham.

“Desta vez vai ter um público muito grande em Las Vegas, estou contando com isso, com a invasão brasileira… vai ser uma noite de lutas de brasileiros contra americanos. A gente espera que tudo dê certo”, afirmou Aldo.
Na chamada “The Super Weekend” pelos norte-americanos, já que amanhã acontece o Super Bowl – grande decisão da Liga de Futebol Americano – a organização do Ultimate decidiu apostar em um card com uma “superluta” como evento principal. Após perder o cinturão dos leves para Benson Henderson, Frankie Edgar desceu para os penas e tornou-se o desafiante número um ao título, que pertence ao manauara José Aldo.

Apesar do desafio complicado pela frente, o brasileiro acredita que seu oponente pode sentir a diferença de peso durante o combate e indica o caminho para sua terceira defesa do cinturão do UFC.

“É a primeira vez que ele vai ter que bater o peso-pena, acho que quando você tem que perder peso não é a mesma coisa de você ficar jogando no peso que você tem, a resistência diminui. Acho que tudo muda porque é a primeira vez que ele está baixando. Acho que conectando bons chutes a gente consegue frear a movimentação dele, acho que quantos mais chutes encaixados na perna ele vai ficar mais preso, então pode ser, sim, o caminho das pedras”, afirmou Aldo.

Outro que vai pegar uma pedreira é Minotouro, que mede forças contra o ex-campeão dos meio-pesados Rashad Evans. Mesmo ciente de que terá uma tarefa dura pela frente, o irmão gêmeo de Rodrigo Minotauro deixou claro que está com o desempenho físico em excelente estado.

“Sei que treinei bastante e que estou na melhor forma desde que lutei no Japão, no Pride. Desde essa época que não chego tão bem no peso e tão bem preparado fisicamente”, afirmou.

Já Antônio Pezão, que enfrentará o polêmico Alistair Overeem, alfinetou o adversário, ao lembrar da suspensão do holandês por doping quando ele iria disputar o cinturão com o então campeão da categoria, Junior Cigano, em abril do ano passado.

“Acho que ele é um lutador muito perigoso. Ele não foi campeão de grandes eventos do MMA mundial por acaso. Mas, como pessoa, não tenho muito a dizer sobre ele. Minha única ressalva é que Overeem não é um lutador de verdade. E, sim, feito em laboratório”, comentou o brasileiro.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.