Ipaam alerta para o período do defeso do tambaqui

O Ipaam, reúne o seguimento para alertar que o tambaqui continua em período de defesa
O Ipaam, reúne o seguimento para alertar que o tambaqui continua em período de defesa
O Ipaam, reúne o seguimento para alertar que o tambaqui continua em período de defesa

Amazonas – O tambaqui (colossoma macropomum) entrou no período de defeso desde o dia 1° de outubro e vai até 31 de março de 2016. Para garantir a preservação da espécie, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), por meio da Gerência de Controle de Pesca, intensifica as orientações sobre compra e venda.

Durante este período é proibido pescar, transportar, armazenar e comercializar o pescado oriundo da natureza. Pescadores, frigoríficos, restaurantes e outros locais que ainda possuam a espécie no estoque devem declarar junto ao Ibama.

“Estamos programando fiscalizações nos rios da região para tentar inibir a pesca desta espécie durante o defeso. E também serão feitas ações de orientação ambiental, por meio da nossa campanha Pescador fique Legal”, disse o gerente de pesca do Ipaam, Gelson Batista.

Quem for flagrado pescando, transportando, armazenando ou comercializando o tambaqui sem a comprovação da origem, pode ter produto e equipamentos apreendidos. Assim como ser multado conforme a lei de crimes ambientais. As denúncias sobre o defeso do tambaqui podem ser feitas à Gerência de Fiscalização pelo telefone 2123-6729.

Congresso Brasileiro

A Gerência de Pesca do Ipaam participa até esta quinta-feira (8), em São Luís, Maranhão, do Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca (Conbep).

A espécie estará protegida pelo defesa, até março de 2016
A espécie estará protegida pelo defesa, até março de 2016

O objetivo do evento é reunir todos os engenheiros de pesca e tratar de assuntos pertinentes à profissão. Participam instituições públicas, profissionais liberais, setor público ou privado. Além de palestras, os trabalhos desenvolvidos pelos profissionais estão sendo apresentados.

O Ipaam participa do Congresso, por meio da analista ambiental, Raimunda Nonata Moreira, que abordou em uma mesa redonda o tema do licenciamento. Além de falar da aquicultura e dos cuidados com os recursos hídricos. Comentou ainda sobre a bacia hidrográfica e a conservação ambiental como produção que são necessárias para o papel dos técnicos que é encontrar esse ponto de equilíbrio.

Amazonianarede-Secom

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.