Interior do Pará: Círio de Macapazinho celebra padroeira

Cerca de três mil pessoas participaram na manhã de ontem, do tradicional círio de Macapazinho. A localidade festejou a 86º romaria pelas águas do rio Apeú. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi seguida por dezenas de devotos, que acompanharam a romaria fluvial de canoas.

A comunidade de Macapazinho está localizada a quinze quilômetros de Castanhal, e todos os anos milhares de devotos vão festejar a padroeira dos paraenses. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré saiu da agrovila Boa Vista e seguiu pelo rio Apeú por oito quilômetros até chegar a Macapazinho.

Durante o trajeto muitos devotos seguiam a padroeira de canoa. Apesar das várias remadas os fiéis demonstraram muita fé durante o percurso. “Não importa se nossos braços ficam cansados. O importante é celebrar a festa da mãe de Jesus que sempre olha por nós”, disse o aposentado João de Oliveira, contando que há muitos anos atrás o percurso era feito em embarcações maiores. “Era uma coisa muito bonita. Tinha barco que vinha de Belém e nos acompanhava até aqui. Hoje com a degradação do meio ambiente, não podemos mais navegar com barco grande somente de canoa. Mas isso não atrapalha a nossa festa, esperamos todos os anos por esse momento lindo”, disse.

Depois de uma hora navegando pelas águas do rio Apeú, a romaria chegou a Macapazinho. A imagem da padroeira foi conduzida pelo pároco da comunidade Cristo Rei, padre Diego, que fez questão de levá-la bem perto dos fiéis.

Os devotos não escondiam a emoção de pedir e agradecer pelas graças alcançadas, através da intercessão da mãe de Jesus. “É lindo! Esse momento é especial para nós católicos, que sempre acreditamos na mãe de Jesus. Através dela conseguimos as bênçãos e a aproximação cada vez mais de Deus”, disse emocionada dona Georgina de Carvalhos, 76 anos.

O 86º círio de Macapazinho contou com a presença de autoridades políticas, como o prefeito de Castanhal, Paulo Titan – PMDB, que enfatizou sua devoção por Nossa Senhora de Nazaré. “Sou devoto e sempre acompanho a romaria. Esse ano quero agradecer por todas as bênçãos que fez na minha vida. É uma romaria tradicional que cada ano ganha mais força e aumenta o número de embarcações. Esperamos que essa manifestação de fé perdure por muitos anos”, disse o Paulo Titan.

Depois de chegar ao trapiche os fiéis caminharam pela comunidade, onde foi celebrada uma missa campal no coreto da pequena praça que fica as margens do rio Apeú.

(Diário do Pará)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.