Ibama embarga áreas em Rondônia

Porto Velho – Através das operações Estanque, 429 e Onda Verde, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) embargou 13.103 hectares em Rondônia este ano.

O número é 776% maior que o mesmo período do ano passado e totaliza mais de R$ 27 milhões em multas. As informações foram repassadas ontem pelo superintendente do Ibama em coletiva de imprensa na sede do Instituto.

De acordo com o superintendente do Ibama, Paulo Diniz, as regiões de Machadinho do Oeste, Cujubim, União Bandeirante, Jacinópolis, Nova Mamoré e o eixo da BR 429 são as áreas que mais apresentam desmatamento no Estado. “Este ano as atividades iniciaram mais cedo, com estratégias de ocupação permanente dessas regiões.

Ano passado trabalhamos os 365 dias, inclusive natal e ano novo e estamos com o mesmo intuito para 2013”, afirmou Diniz.

Ainda de acordo com o superintendente, o aumento na produção de commodities, como soja, carne e a especulação imobiliária foram alguns dos fatores responsáveis pelo crescimento do desmatamento em Rondônia.

“No segundo semestre do ano passado fomos o segundo em desmatamento, perdemos apenas para o Mato Grosso e identificamos a soja entrando pelo Sul do Estado e o aumento da criação de gado, junto com outro fatores que ajudaram para este aumento”, disse.

OPERAÇÕES TEM NÚMEROS POSITIVOS

Em Rondônia, os números das operações mostram resultados positivos. Em comparação com os quatro primeiros meses de 2012, com o mesmo período deste ano, constata-se aumento significativos nas sanções aplicadas pelo Ibama. Os autos de infração lavrados pularam de 109 para 223, aumento de 105%. As multas, que no primeiro semestre de 2012 não chegaram aos R$ 12 milhões, ultrapassaram R$ 27, aumento 132%. As áreas embargadas aumentaram 776%, atingindo 13.103 hectares.

AÇÕES ATINGEM ATÉ OS FRIGORÍFICOS

Frigoríficos de Mato Grosso, Rondônia e Amazonas estão proibidos de comprar carne de áreas embargadas pela Justiça. “É uma Ação Civil Pública encabeçada pelo Ibama, Advogacia Geral da União e Ministério Público Federal que obriga todos os frigoríficos a comprovar que o boi comprado não é de área embargada”, destacou o superintendente do Ibama, Paulo Diniz.

ATUAÇÃO DE AGENTES FEDERAIS

Para trabalhar mesmo na ápoca de chuva, agentes ambientais federais do Ibama de todo o Brasil serão designados para Amazônia em sistema de rodízio. A operação Onda Verde ainda conta com imagens de satélite de alta resolução para fazer o monitoramento ambiental. Além disso, bases móveis bem estruturadas permitem o deslocamento das equipes de fiscais na medida das necessidades da operação. Rondônia também conta com um helicóptero que opera em tempo integral na fiscalização.

Cujubim foi o município escolhido para a realização da 1ª e 2ª etapas da Estanque, por concentrar altos índices de desmatamentos, tanto para criação de gado como para extração ilegal de madeira para abastecimento da matéria-prima em todo o país. Em apenas um mês de operação, mais de três mil hectares de área desmatada ilegalmente foram embargados. Nestas áreas, nenhuma atividade poderá ser realizada até que as ilegalidades sejam sanadas junto aos órgãos competentes.

(Diário da Amazônia)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.