Gurgel diz que apreensão de passaportes dos réus “tranquiliza” o MPF

Roberto Gurgel
Roberto Gurgel
Amazonianarede – JB

BRASÍLIA – O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse nesta quarta-feira que a decisão do ministro Joaquim Barbosa, relator da ação penal do mensalão, determinando a entrega à Polícia Federal dos passaportes dos 25 réus condenados pelo Supremo Tribunal Federal, é “medida corriqueira, prevista na legislação processual”, mas “tranquiliza” o Ministério Público, “na medida em que é preciso lutar pela efetividade da decisão do STF”.

“Toda essa coisa do Marcos Valério é algo que eu só vou me manifestar só após a conclusão do julgamento. Por um motivo muito simples: nada do que eventualmente ele venha a dizer ou tenha dito pode ser utilizado neste julgamento, e também não pode resultar para ele nenhum benefício neste julgamento”, acrescentou o chefe do Ministério Público.

No início do julgamento da ação penal do mensalão, na sustentação oral, o procurador-geral tinha pedido a prisão imediata dos condenados a penas de reclusão, ao término da última sessão plenária. Roberto Gurgel reafirmou que “não há motivo para que não se dê a execução definitiva imediata à decisão do plenário do Supremo Tribunal”.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.