Grêmio se defende demais, perde para o Santa Fe e está fora da Libertadores

Bogotá, COL – Time brasileiro fica muito atrás o jogo inteiro na Colômbia e leva gol no fim da partida. Vargas ainda teve chance no apagar das luzes, mas chutou longe…

O Grêmio tentou jogar com o resultado conquistado no primeiro jogo, mas não se defendeu o suficiente na altitude de Bogotá e perdeu para o Independiente Santa Fe por 1 a 0, o que eliminou o time brasileiro da Libertadores da América na noite desta quinta-feira. Assim como na Sul-Americana do ano passado, o Tricolor cai em terras colombianas. Na última oportunidade, o algoz foi o Millonarios.

Medina fez o gol da classificação aos 34 da etapa final. Vargas teve a bola do jogo para empatar no fim após rebote mal dado pelo goleiro, mas pegou mal e jogou longe. Agora, o Santa Fe pega o Real Garcilaso, do Peru, nas quartas de final, repetindo o confronto da fase de grupos. O time colombiano decide a vaga em casa.

Com a eliminação do Grêmio, dos seis brasileiros classificados para o mata-mata da Libertadores, apenas dois seguem vivos na competição: Atlético-MG e Fluminense, que eliminaram São Paulo e Emelec, respectivamente.

PRIMEIRO TEMPO

Quem assistiu ao primeiro tempo, lembrou mais do UFC do que do futebol em si. Porque os times entraram com tanta vontade em campo, que era pé alto para lá, cotovelo para cá. Se o árbitro fosse um pouco mais rigoroso, poderia ter expulsado sem cerimônias o meia Zé Roberto, do Grêmio, e o lateral-esquerdo García, do Independiente. O craque gremista levantou o pé mais que o devido e quase acertou o rosto do adversário. Pouco depois, o defensor deu uma cotovelada em Elano sem bola.

Falando de bola, o time da casa foi levemente superior. Claro que isso não significa que eles são melhores que o Grêmio, e sim que eles precisavam da vitória, pois haviam perdido em Porto Alegre por 2 a 1. A maioria das chegadas eram com chutes de fora da área, com Dida trabalhando muito bem, além da bola aérea. Foi desta segunda maneira que eles quase chegaram ao gol. Bedoya levantou da intermediária pelo lado esquerdo e Borja testou fraquinho, mas colocado. A bola bateu na trave e saiu, assustando a torcida gremista.

Os cruzamentos vinham de quase do meio campo porque o Grêmio se fechava muito, e bem. Tentava explorar os contra-ataques, mas não era efetivo. Na melhor chance do Tricolor, o chileno Vargas recebeu de Elano e chutou com força de longe, para ótima defesa de seu xará Vargas. Mas, de resto, apenas um chute de André Santos, desviado para fora.

SEGUNDO TEMPO

A equipe brasileira voltou mais recuada do que havia terminado a primeira etapa, só que mais desatenta também. A defesa, que tinha ido tão bem no primeiro tempo mesmo com a juventude de Bressan, vacilou feio em alguns lances. No primeiro, Medina girou com facilidade para cima de Werley e chutou fraco para a defesa de Dida. O Santa Fe seguia encurralando o Tricolor dentro de seu próprio campo de defesa. A posse de bola era cada vez maior para o time da casa.

O gol parecia questão de tempo. O experiente Pérez cobrou falta perto da meia-lua com muito perigo e a bola passou do lado do ângulo de Dida, que só olhou. Mas pouco depois, o goleiro não ficaria só olhando. Salvaria. Mas apenas por alguns minutos. Valdés aproveitou chute mascado na área para colocar a cabeça na bola. O camisa 1 fez um milagre sensacional no pé da trave e ainda salvaria o rebote.

Mas Medina aproveitou o recuo do Grêmio para dar a merecida classificação para o time da casa. O atacante recebeu de Pérez próximo à meia-lua, passou como um alfinete entre Bressan e Werley e chutou rasteiro no canto de Dida, que, desta vez, nada pode fazer. Como manda o figurino, o Imortal precisou se lançar para o ataque para fazer jus ao apelido e conquistar o gol que o daria a vaga.

Welliton e Kleber entraram e o time de Roger Machado, que substitui Luxemburgo, suspenso, pressionou demais em busca do gol de empate. Mas no último lance, Vargas pegou rebote mal dado pelo goleiro e teve a chance da classificação brasileira, mas chutou por cima e o sonho acabou. O Imortal caiu. O Grêmio está fora da Libertadores.

FICHA TÉCNICA
INDEPENDIENTE SANTA FE-COL 1 x 0 GRÊMIO
Local: Estádio El Campín, em Bogotá (COL)
Data/Hora: Quinta-feira, 16/05/2013 – 22h (horário de Brasília)
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Auxiliares: Mauricio Espinosa e Marcelo Costa (URU)
Renda/Público: Não divulgados
Cartões Amarelos: Valdés, Anchico e Medina (IND); Zé Roberto, Elano, Bressan e André Santos (GRE)
Cartões Vermelhos: Não houve
GOLS: Medina, aos 34’/2ºT (1-0)
INDEPENDIENTE SANTA FE: Vargas; Anchico, Valdés, Meza e García; Torres (Valencia – 32’/2ºT), Bedoya, Pérez e Cuero (Molina – 15’/2ºT); Medina e Borja (Quiñónez – 43’/2ºT). Técnico: Wilson Gutierrez.
GRÊMIO: Dida; Pará, Bressan, Werley e André Santos; Fernando (Marco Antonio – 41’/2ºT), Souza, Elano (Kleber – 36’/2ºT) e Zé Roberto; Vargas e Barcos (Welliton – 40’/2ºT). Técnico: Roger Machado

(Lancenet)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.