Governo quer aprovar neste ano MP que ajude clubes a quitar dívidas

Rio – O governo brasileiro espera aprovar ainda neste ano a medida provisória que prevê ajudar os clubes do país a quitar as dívidas públicas.

Durante o Fórum Internacional de Economia do Esporte, na segunda-feira, no Rio de Janeiro, o secretário Nacional de Futebol, Antônio Nascimento, revelou que o Ministério do Esporte tem pressa.

O anteprojeto do deputado Vicente Cândido (PT-SP) está sofrendo ajustes, e a ideia é que seja votado como medida provisória, uma vez que poderia demorar muito se fosse para a Câmera dos Deputados como projeto de Lei.

– Amanhã o ministro (do Esporte) Aldo Rebelo vai à Câmera e ao Senado Federal tratar desse assunto. Já estamos conversando com os clubes. Na quarta, por exemplo, vou a Porto Alegre conversar com dirigentes de Inter e Grêmio.
A ideia é que essa medida provisória seja votada o mais rápido possível, ainda neste ano – disse Antônio Nascimento, que representou o ministro Aldo Rebelo, ausência de última hora no evento.

O projeto prevê que os clubes tenham a dívida com o governo federal abatida desde que invistam em modalidades olímpicas que sirvam como projetos sociais. Serão 240 prestações (20 anos) e, nesse período, eles não poderão contrair novas dívidas públicas. Em caso do descumprimento do acordo, as punições são a perda de pontos e até mesmo o rebaixamento, para as agremiações que adquirirem novos débitos. Dirigentes também serão responsabilizados.

– Essa é a grande novidade. Como um dirigente vai encarar o torcedor na rua sabendo que ele levou o clube ao rebaixamento pois deixou de pagar uma dívida com o governo? – questionou o secretário.

Possível novidade no Brasil, a punição por dívidas já existe na Europa. Recentemente, vítima de uma má administração, o Rangers, da Escócia, entrou em uma grave crise financeira que o levou à falência. Vendido, o clube mudou de nome para The Rangers Football Club, e foi rebaixado após a maioria dos times da primeira divisão do país não aceitar sua reintegração. O clube, um dos mais tradicionais do país, disputa agora a quarta divisão escocesa. Na Itália, a Fiorentina já viveu a mesma situação.

Calendário

Enquanto discute o anteprojeto para ajudar os clubes brasileiros, o secretário nacional também estuda novas formas de modernizar o futebol no país.
Um dos principais pontos levantados por Antônio Nascimento é a adaptação do calendário brasileiro ao europeu. Para ele, a mudança é fundamental para que os clubes do país voltem a excursionar pelo exterior e consequentemente fiquem mais conhecidos e aumentem seu potencial econômico. O projeto, no entanto, ainda está no campo das ideias e não foi discutido com a CBF.

Para analisar melhor esse e outros aspectos, o governo convidou o ex-diretor executivo do Chelsea, Peter Kanion, para vir ao país fazer um diagnóstico do futebol brasileiro. A ideia é que o dirigente aponte soluções sobre o que pode ser feito para que o futebol jogado no Brasil seja valorizado internacionalmente como marca.

Fonte: GloboEsporte 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.