Governo do Amazonas anuncia estudo para terceirizar gestão da FCecon

Governo anuncia estudos para terceirizar a FCOAM
Governo anuncia estudos para terceirizar a FCOAM
Governo anuncia estudos para alterar maneira de gestão na  FCOAM

Amazonas – Estudos técnicos estão sendo realizados para analisar a possibilidade da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (Fcecon) ganhar gestão de uma Organização Social de Saúde (OS). A informação foi confirmada pelo governador do Amazonas, José Melo nesta quarta-feira (2). O modelo de administração partilhado entre Estado e iniciativa privada já está em prática em alguns estados brasileiros, como São Paulo, Rio de Janeiro e Pará, e recebeu aval do Supremo Tribunal Federal (STF).

Com o modelo de gestão da FCecon por uma organização social, o governador afirmou que haverá mais recursos para expansão da estrutura de serviços da unidade e aquisição de novos equipamentos. Os serviços serão pagos seguindo os valores do SUS e os investimentos amortizados pelo governo amazonense ao longo de duas décadas.

“Nós analisamos várias coisas e aquilo que mais se aproximou da nossa proposta é uma OS, que é uma associação que as leis brasileiras permitem e que funciona no mundo inteiro. Essa organização entra na FCecon, amplia, reequipa com máquinas de ultima geração e, ao final, entra para prestar os serviços”, disse.

Fundação Cecom, no D. Pedro
Fundação Cecom, no D. Pedro

A mudança deve dinamizar a prestação de serviços, reduzindo a burocracia em etapas como a aquisição de medicamentos, destacou José Melo. “Eu vou utilizar a estrutura, que tem no mundo todo e no Brasil, com um grau de eficiência muito maior para atingir algo que é muito importante, que é a questão do combate ao câncer”, pontuou.

Mais atendimento

O projeto de viabilidade da gestão do FCecon por uma OS vai contemplar o aumento da capacidade de atendimento e metas para melhoria dos serviços prestados. Segundo o governador, a inspiração para o hospital do câncer do Amazonas é o Hospital do Câncer de Barretos, um dos mais renomados da área no Brasil.

Uma OS tem funcionalidade e filosofia parecida com a do modelo de Parceria Público-Privada, explicou o secretário de Estado de Saúde, Pedro Elias. No Amazonas, o Hospital Delphina Aziz, em construção pelo Governo do Estado na zona norte de Manaus, é o primeiro a funcionar no segmento.

A unidade deve ser totalmente inaugurada em março do ano que vem e já possui um Pronto Socorro em pleno funcionamento. “O Estado do Pará tem 18 hospitais funcionando com OS. É um modelo que tira as amarras da burocracia e facilita a gestão. Agora tem a decisão do STF de que é legal usar na saúde. Em São Paulo, existe OS há 17 anos”, ressaltou Elias.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.