Estudantes em tratamento médico têm acesso à alimentação diferenciada em escolas

(Foto: Divulgação)

Os estudantes regularmente matriculados nas escolas públicas estaduais de tempo integral que estejam passando por algum tratamento médico ou portarem requisição médica com orientações alimentares específicas podem ter acesso, em sua escola, a refeições específicas para sua condição de saúde.

O serviço é disponibilizado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em qualquer uma de suas 26 escolas públicas estaduais de tempo integral na capital e para requisitá-lo basta que o aluno, ou seu responsável, procure a direção de sua unidade de ensino.

Nas escolas de tempo integral, onde o dia letivo é mais extenso – iniciando às 7h e terminando às 17h – os estudantes seguem uma grade curricular diferenciada e têm acesso diário ao café da manhã, lanche e almoço.

Conforme a nutricionista e gerente de nutrição da empresa Ripasa, responsável pelo serviço de preparo e pela logística de fornecimento de refeições às escolas de tempo integral da rede estadual, Anita Paraízo, os pais ou os próprios estudantes que possuírem um receituário médico ou recomendações nutricionais específicas, podem solicitar a disponibilização de refeições diferenciadas, que atendam às suas necessidades de saúde.

“A empresa observará a situação específica deste aluno e formulará um cardápio diferenciado diário para atendê-lo, atentando para a sua necessidade nutricional”, informou.

Segundo Anita Paraízo, hoje, na rede de ensino de tempo integral do Estado, vêm sendo atendidos regularmente dezenas de estudantes. “Dentre os quais, jovens ou crianças em processo de reeducação alimentar por solicitação médica, diabéticos, hipertensos e outros com problemas de saúde diversos. Para cada caso, a empresa Ripasa elabora e disponibiliza um menu diferenciado, com o rigor necessário para cada perfil de pessoa”, citou Anita, lembrando que o serviço pode ser requisitado também por professores ou funcionários das escolas de tempo integral.

Refeição saudável e atrativa – No Instituto de Educação do Amazonas (IEA), localizado na rua Ramos Ferreira e que atende a aproximadamente mil estudantes na modalidade de educação de tempo integral, a estudante Rebeca Costa, 13, aluna do 7º ano do ensino fundamental é uma das beneficiadas com este serviço.

Portadora de uma doença congênita, a aluna tem acesso a um cardápio alimentar diferenciado. “No início do ano letivo meus pais procuraram a direção da escola e ao falar sobre as recomendações médicas receberam a informação de que a escola poderia oferecer um cardápio alimentar diferente. Desde então, estou sendo prontamente atendida dentro daquilo que eu preciso”, disse a aluna.

Segundo a nutricionista Anita Paraízo, no caso da estudante Rebeca, a alimentação servida é isenta de frituras e gorduras. “No cardápio comum à rede já procuramos substituir itens dessa natureza por outros mais saudáveis. À Rebeca, como aos demais alunos com perfil semelhante, damos atenção especial, reforçando as orientações médicas”, informou a nutricionista.

Segundo a aluna Rebeca, ainda que diferenciada, a refeição servida é atrativa do ponto de vista da diversificação e do sabor. “Um dos itens que mais gosto é ‘peixe’ e a escola procura sempre disponibilizá-lo no cardápio”, disse.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.