Estudantes da rede pública praticam engenharia elétrica na escola

(Reportagem: Luana Moura/Foto: Valzenir Junior)

É neste ambiente que os jovens cientistas da Escola Estadual Presidente Castelo Branco desenvolvem o projeto “A,B,C das instalações elétricas na prática Escolar” e nele aprendem as normas de segurança para serem usadas em casa e na própria escola.

O projeto ensina e auxilia os jovens estudantes do ensino médio sobre o assunto que pouca gente entende, mas que todo mundo tem interesse.

Sob a coordenação do professor Glauber Neves, cinco alunos curiosos em saber como são feitas tais instalações foram selecionados para participar do Programa Ciência na Escola (PCE) e investigar mais sobre o assunto, utilizando a boa e velha conhecida de todos, a MATEMÁTICA.

A engenharia elétrica presente no dia a dia de qualquer estudante proporciona a equipe de jovens cientistas conhecerem os materiais específicos como resistores. E a tal matemática aqui, é o forte da equipe, que já sabe calcular os perímetros da casa “A cada seis metros, é permitido colocar uma tomada de acordo com os cálculos, evitando assim curtos circuitos e queima de fusível, deixando assim as instalações protegidas de eventuais acidentes” afirmou João Vítor Sena.

Em meio as pesquisas os jovens cientistas aprenderam a fazer economia do consumo de energia e descobriram quais aparelhos gastam mais ou menos energia. E a equipe também adverte “Se o aparelho for desligado no controle remoto e ainda ficar no modo ‘stand by’ ainda assim o consumo de energia continua”.

Mas saber a maneira correta de funcionamento de um sistema elétrico não é o único objetivo, de acordo com a estudante Carolina Cavalcante, um dos principais pontos da pesquisa é a hora da instalação “quando o sistema elétrico residencial está sendo instalado de maneira correta, a casa e a família em si economizam bastante, porque evitam prejuízos futuros com ‘gatos’ na redes elétricas”.

A construção de uma maquete foi uma das metas do projeto. Representando uma residência de 7,5 metros X 10,0 metros, a casa possui mapeamento completo de tomadas e redes de fio elétrico, testando assim as voltagens e o melhor usufruto dos aparelhos domésticos.

Aprender na prática o que a maioria dos alunos de curso técnico muitas vezes aprende na teoria, traz para os jovens pesquisadores o estímulo de continuar as pesquisas sobre assuntos que antes causavam medo ou desinteresse. Os Jovens cientistas da escola realizam hoje pesquisas com instalações elétricas dentro da escola e em suas casas também. Jayce Guimarães, conta que a mãe no começou assustou mas que a determinação da filha em aprender fez que com ela confiasse e liberasse os aparelhos da casa para serem testados.

Sobre o PCE

O Programa Ciência na Escola (PCE), criado em 2004 pela FAPEAM, é uma ação de alfabetização científica e tecnológica, destinada aos professores e estudantes dos ensinos Fundamental, Médio que desenvolvem projetos de pesquisa em escolas públicas municipais e estaduais do Amazonas por meio da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.