Equipe feminina do Osasco vence Mundial e quebra jejum brasileiro

Osasco campeão
Da Lancepress

Com cinco campeãs olímpicas nos Jogos de Londres, a equipe do Osasco/Sollys/Nestlé não tomou conhecimento do Rabita Baku, do Azerbaijão, equipe campeã do mundo em 2011, e conquistou nesta sexta-feira o Mundial de Clubes, em Doha, no Qatar.

O time de Thaísa, Jaqueline, Sheilla, Adenízia e Fernanda Garay, todas campeãs em Londres, venceu por 3 sets a 0, parciais de 25/16, 25/14 e 25/17.

A última vez que o Brasil conquistou o Mundial tinha sido em 1994, com o Leite Moça, que derrotou o Parmalat Matera. O país também obteve o troféu em 1991 com o Sadia.

Essa foi a segunda decisão do torneio disputada pelo Osasco. Em 2010, a equipe brasileira perdeu o título para o Fenerbahce, da Turquia, então comandado pelo técnico José Roberto Guimarães, e com a levantadora Fofão no elenco.

Com o resultado, o Osasco chegou a uma invencibilidade de 35 partidas. A sequência inclui jogos do Mundial, Campeonato Paulista, Sul-Americano e da última edição da Superliga.

O JOGO

O duelo começou equilibrado, mas logo o Osasco abriu vantagem com os ataques da ponteira Jaqueline e da oposta Sheilla, além do ótimo posicionamento da defesa. Contando ainda com os erros do adversário, a equipe brasileira foi para o primeiro tempo técnico vencendo por 8 a 4.

No retorno, o Rabita reagiu com dois erros do Osasco: um de ataque de Jaqueline e outro de recepção. Mas com Jaqueline e Sheilla inspiradas, a equipe do técnico Luizomar de Moura logo se recuperou e abriu 12 a 7.
Com o jogo fluindo com mais facilidade, o Osasco foi comandando o placar até o fim do set. E o time brasileiro ainda contou com erro da arbitragem, que não assinalou desvio na central Thaísa, para fechar a parcial em 25 a 16, em 22 minutos.

No segundo set, a superioridade do Osasco continuou. De cara, a equipe de Osasco abriu 7 a 1, com direito a ace da ponteira Fernanda Garay e belo bloqueio de Thaísa. Após erro de saque do time do Azerbaijão, o Osasco foi para o tempo técnico com excelente vantagem: 8 a 2.

Novamente o Rabita Baku esboçou uma reação, levando a diferença para três pontos (8 a 5). Isso obrigou Luizomar a pedir tempo para organizar sua equipe. E o treinador até conseguiu, mas logo em seguida o rival do Azerbaijão encostou no placar (11 a 9) em bom saque de Golubovic.

O Osasco, no entanto, não se abateu, manteve a tranquilidade e voltou a abrir boa vantagem no placar (16 a 10), principalmente por conta dos levantamentos precisos de Fabíola e o aparecimento de Thaísa no ataque. Com isso, a equipe brasileira venceu o segundo set por 25 a 14, em 22 minutos.

No terceiro set, pela primeira vez, o Rabita Baku conseguiu sair na frente no placar e abriu 3 a 1. Mas em seguida, após bloqueio de Sheilla, o Osasco empatou em 3 a 3. A partir daí o equilíbrio foi a tônica do duelo, com as duas equipes se alternando na dianteira do placar. Até que o duelo ficou empatado em 12 a 12.

Após essa igualdade, a equipe brasileira aproveitou dois erros seguidos do ataque do rival, aumentou ainda mais a vantagem em jogadas seguintes e garantiu o título ao vencer o terceiro set por 25 a 17, em 24 minutos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.