Entidades de Classe e instituições de Ensino prometem contribuir com Plano Diretor de Manaus

(Foto: Robervaldo Rocha)

Entidades de classe como o Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon/AM), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Sindicato dos Engenheiros no Amazonas (Senge/AM), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AM), juntamente com representantes das instituições de Ensino Uninorte e Ciesa, asseguram na tarde desta quinta-feira (26), durante reunião temática com a Comissão Especial de Revisão do Plano Diretor Urbano e Ambiental de Manaus da Câmara Municipal (CMM), contribuir com propostas ao anteprojeto.

O presidente da Comissão de Revisão, vereador Sildomar Abtibol (PRP), destacou que a reunião temática foi idealizada para ouvir as sugestões, críticas e propostas de cada entidade de classe e instituição de Ensino, a fim de elaborar o Plano Diretor que atenda a necessidades de todos. “Estamos aqui pronto para ouvi-los, conhecer suas sugestões, críticas e propostas. Porque queremos um Plano Diretor que atenda a necessidades de todos”, pontuou.

Primeiro a se pronunciar, o presidente do Corecon/AM, Marcus Anselmo da Cunha, afirmou que o Poder Executivo precisa acabar com entraves na burocracia que consequentemente e diretamente afetam a economia da cidade e o cumprimento do Plano Diretor. “Temos um número de mais de cem empresas que tentam se instalar em Manaus, mas que não conseguem devido a demora da liberação dos documentos como a certidão de uso de solo e do alvará de funcionamento”, ressaltou.

Representando o IBGE, Adjalma Nogueira, disse durante a reunião temática, situações da cidade e a falta de cumprimento do Plano Diretor. “Nós vivenciamos os problemas de Manaus diariamente. E nos preocupa o acompanhamento governamental da cidade. Precisa que haja mais cobrança e um acompanhamento”, disparou.

Já o diretor da Uninorte, Geraldo Harb, lembrou que em mais de 20 anos com trabalhando em instituições de ensino, jamais foi convidado pelo Poder Público a participar e colaborar em reuniões sobre o Plano Diretor de Manaus. “Como bom manauara venho acompanhando os trabalhos da comissão. E é a primeira vez que em 25 anos trabalhando em instituições de ensino que sou convidado a participar de uma reunião como essa. E isso é bom, uma vez que nós precisamos desenvolver um planejamento a longo prazo e de continuidade para nossa cidade”, afirmou. Geraldo Harb acrescentou que a universidade está disposta a contribuir com a revisão do anteprojeto.

Mesma propositura apresentada pelo representante da OAB/AM, Plínio Henrique, que colocou os advogados da ordem a disposição para ajudar a analisar as propostas encaminhadas para a comissão.

Sildomar Abtibol informou aos presentes na reunião, que mais de 50 propostas já estão com a Comissão e que entidades como a Suframa estão encaminhando suas sugestões no sentido de somar com as discussões que estão sendo realizadas no âmbito do Poder Legislativo Municipal. “As sugestões estão chegando seja por e-mail, seja durante as audiências públicas e reuniões temáticas. A receptividade da população para esse assunto está muito boa”, analisou.

Participaram também da reunião temática os vereadores Elias Emanuel (PSB), Rozenha (PSDB), o membro do corpo técnico da comissão, arquiteto Pedro Paulo, o coordenador de cursos do Ciesa, Samuel Appenzeller e Wisller Botelho do Senge/AM.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.