Em Rondônia, trabalhadores rurais iniciam negociações do Grito da Terra

Iniciou na manhã de ontem (20) o processo de negociação da pauta de reivindicação e proposição do Grito da Terra Estadual 2013, principal ação de massa do Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, caracterizado como espaço permanente de negociação de políticas públicas para a agricultura familiar e os povos do campo.

As negociações seguem até a próxima quinta-feira, 22.

Uma Comissão composta pela diretoria da Federação os Trabalhadores na Agricultura e Rondônia (FETAGRO) e dirigentes dos Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTRs) filiados estão na capital Porto Velho para as negociações com o governo estadual, órgãos e instituições competentes às demandas dos trabalhadores e trabalhadoras rurais.

A pauta do Grito da Terra Estadual é ampla e propõe políticas públicas para agricultores e agricultoras familiares. O documento faz referência a temas como regularização fundiária e ambiental; organização da produção; fim dos conflitos agrários; habitação rural; educação do campo; saúde, esporte, cultura e lazer do/no campo; segurança pública do/no campo; meio ambiente; crédito fundiário; assalariados (as) rurais.

O presidente da FETAGRO, Fábio Menezes, destaca o importante trabalho conjunto realizado entre a Federação e os Sindicatos para a construção de uma pauta com demandas abrangentes e fundamentais para agricultura familiar em todo Estado. “O nosso desejo é que possamos fazer uma grande negociação e ter as nossas reivindicações atendidas. Essa pauta ainda apresenta pontos da pauta da edição anterior do Grito que não foram atendidos. E, por isso, nos desafiamos a avançar mais”, disse Fábio Menezes.

O Grito da Terra acontecerá nos dias 27 e 28 de agosto, em Porto Velho; e reunirá mais de cinco mil trabalhadores e trabalhadoras rurais, reivindicando, propondo e negociando políticas públicas para o campo. A mobilização é a data base de negociação da classe trabalhadora rural da agricultura familiar com o poder público constituído.

No primeiro dia aconteceram rodadas de negociações com as secretarias do Governo do Estado, desde às 8 horas, na sede da Secretaria estadual de Agricultura (Seagri). Estão previstas reuniões com Seagri, Emater, Idaron, Embrapa, Sedes, Sedam, Casa Civil, Setur, Seel, Sesdec, Sejus, Seduc, Seas, Sefin, Sesau, DER. Também com Eletrobras, Incra e Delegacia Federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário (DFDA).

Hoje (21), as negociações acontecem com Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, INSS e Senar. No último dia de negociações, dia 22, a Comissão reunirá com Poder Judiciário, Coordenadoria do Programa Terra Legal, Banco da Amazônia e Conab.

(Reportagem: Luciane Machado – Ascom Fetagro)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.