Dilma tratou com Morales caso dos corintianos presos, diz Itamaraty

Brasília – O Ministério de Relações Exteriores (MRE) informou nesta segunda-feira que a presidente Dilma Rousseff discutiu a situação dos 12 corintianos presos na Bolívia com o presidente Evo Morales.

Em nota sobre a atuação do governo brasileiro no caso, o Itamaraty afirmou que Dilma “suscitou a questão” com Evo Morales durante a III Cúpula América do Sul-África, que aconteceu em Guiné Equatorial dois dias após o incidente que resultou na morte de um adolescente de 14 anos.

Os brasileiros foram presos após um sinalizador ter sido atirado por um torcedor do Corinthians durante uma partida contra o San José, na cidade boliviana de Oruro, no fim de fevereiro, e resultar na morte do jovem. O Itamaraty disse que “gestões políticas do mais alto nível vêm sendo realizadas junto ao governo boliviano”. E apontou que, além de Dilma, o ministro de Relações Exteriores, Antonio Patriota, discutiu com Morales e com o chanceler boliviano David Choquehuanca a importância que o Brasil atribui ao “adequado tratamento” para os brasileiros detidos em Oruro. “Outras altas autoridades do Governo brasileiro também vêm mantendo contato continuado com autoridades bolivianas”, diz o texto.

O governo brasileiro apontou que, desde o momento em que tomou conhecimento da prisão preventiva dos 12 brasileiros na Bolívia, vem prestando a assistência consular com caráter de urgência e prioridade, e tem buscado garantir condições “minimamente” dignas de detenção, além de tomar as medidas cabíveis.

O Itamaraty também repudiou a ligação da situação dos corintianos na Bolívia com outros temas da agenda bilateral com a Bolívia. O governo, desta forma, volta a rejeitar uma associação à prisão dos brasileiros com questões como a condução do caso de um senador de oposição asilado há dez meses na embaixada brasileira em La Paz.

“Ignorar as circunstâncias políticas, diplomáticas e jurídicas que caracterizam a situação desses brasileiros em nada contribui para a solução rápida, eficiente e satisfatória do caso. O Governo brasileiro reitera aos familiares dos detidos que continuará a prestar-lhes toda a assistência possível e a velar pelo bom encaminhamento do caso”, afirma o Itamaraty no texto.

Fonte: Agência Brasil

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.