Corinthians vence o 1º clássico entre os dois pela Libertadores

Timão mandou no jogo do começo ao fim
Timão mandou no jogo do começo ao fim
Timão mandou no jogo do começo ao fim

São Paulo – Era o duelo do tricampeão contra o time de passado difícil e quebras recentes de traumas na Copa Libertadores. Mas, quando a bola rolou, foi o clássico de um time só no Itaquerão na noite desta quarta-feira.

O Corinthians se impôs como um time com pedigree internacional, que de fato é, e dominou o São Paulo do início ao fim para vencer o primeiro clássico entre as duas equipes na história da Libertadores. Por 2 a 0, gols de Elias e Jadson, e direito a olé da torcida nos acréscimos. O segundo, porém, com falta não marcada de Emerson sobre o são-paulino Bruno.

Com recorde de público e renda do Itaquerão, prevaleceu a melhor estratégia de Tite e a trajetória recente do Corinthians, seja em clássicos com o São Paulo ou mesmo nos primeiros duelos de 2015. Antes da partida, o treinador corintiano admitia que iniciar a temporada com pressão era positivo. E o time de Muricy Ramalho, morno, ainda parece recém saído da pré-temporada.

Fases do jogo:

Impulsionado pela torcida, o Corinthians foi quem começou melhor na partida. E bem melhor, principalmente na intensidade e na movimentação dos meio-campistas. Assim, depois de Fábio Santos desperdiçar oportunidade com meta aberta aos 3min e a equipe da casa ficar em cima, o gol era uma possibilidade clara e aconteceu. Aos 11min, Jadson enxergou o deslocamento de Elias e acertou lançamento preciso para a finalização de primeira.

O gol não mudou o panorama da partida e o Corinthians dominava principalmente pelo lado esquerdo do ataque, com Fábio Santos e Emerson. Gil, por pouco, não ampliou o marcador na sequência, e o São Paulo só começou a jogar aos 25min. Mas, muito mais por recuo corintiano que por uma melhora na equipe. Ao fim do primeiro tempo, o time de Muricy Ramalho não tinha uma oportunidade de gol criada.

Sem substituições no intervalo, o São Paulo voltou para o jogo da mesma maneira. Mas o Corinthians, que antes ocupava o campo de ataque, preferiu recuar para controlar o jogo e avançar em velocidade. Mesmo com outra estratégia, a equipe de Tite continuava mais perigosa. No melhor avanço, Jadson chutou de fora da área, próximo ao travessão.

Apesar de mudanças de Muricy, com Reinaldo na lateral, a força dos mandantes seguiria. E, com 23min, o lance que consolidou a vitória. Com uma dose de polêmica, inclusive. Emerson cometeu falta no lateral Bruno, mas o árbitro Ricardo Marques Ribeiro mandou seguir. Sheik avançou em velocidade e viu a passagem de Jadson, que aplicou drible bonito em Reinaldo e tocou por baixo de Rogério Ceni. Foi a pá de cal no clássico.

O melhor: Elias. Autor do gol corintiano, o meio-campista se multiplicou e dominou o setor com Jadson e Renato Augusto, ambos em noite inspiradas.

O pior: Alan Kardec. Aberto pelo lado direito do ataque, não conseguiu coibir os avanços de Fábio Santos. Não criou nenhum perigo.

Toque dos técnicos: Tite apostou na infiltração de outros jogadores ao acionar Danilo como centroavante, e assim marcou dois gols no clássico. A estratégia de Muricy não funcionou, com Maicon e Ganso, de muita qualidade técnica, escondidos em campo.

Chave do Jogo: O dinamismo do Corinthians. A equipe da casa marcou muito e foi inteligente em diferentes momentos da partida. Seja para pressionar no início, controlar na sequência e fechar a vitória no contragolpe.

Para lembrar:

Recordes de público e renda – Foi por uma diferença mínima, mas o Corinthians quebrou seu recorde de público em Itaquera. Até então, tinha 38413 diante do Criciúma, em 2014, mas alcançou 39026 no clássico na soma de pagantes e gratuidades. A renda também teve marca quebrada: R$ 3.528.236,00.

Desfalques – Paolo Guerrero e Centurión, suspensos nesta partida, também não jogam os próximos compromissos de Corinthians, contra o San Lorenzo-ARG, e São Paulo, diante do Danubio-URU. Já Alexandre Pato, impedido de jogar o clássico porque está emprestado pelos corintianos, fica de novo à disposição.  

O carrasco são-paulino – Elias provou que clássico com o São Paulo é com ele. No oitavo encontro com a camisa corintiana, chegou a sete vitórias e um empate e ainda marcou pela quinta vez.

CORINTHIANS x SÃO PAULO

Data: 18/02/2015 (quarta-feira)

Local: estádio Itaquerão, em São Paulo (SP)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Guilherme Dias Camilo (MG)

Cartões amarelos:  Felipe; Denílson, Ganso e Luís Fabiano.

Gols: Elias, aos 11min do primeiro tempo, e Jadson, aos 23min do segundo tempo

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf; Jadson (Mendoza), Elias (Bruno Henrique), Renato Augusto e Emerson (Malcom); Danilo.

Treinador: Tite

SÃO PAULO

Rogério Ceni; Bruno, Toloi, Dória e Michel Bastos; Denílson; Maicon (Thiago Mendes) e Souza; PH Ganso; Luís Fabiano e Alan Kardec (Reinaldo).

Treinador: Muricy Ramalho

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.