Começa na segunda a campanha de combate a sífilis em Manaus

28-09-17-Semsa realizará Campanha de Combate à Sífilis com testagem rápida nas Unidades Básicas de Saúde. Foto: José Nildo/Semcom.

Este ano de 2018, Amazonas teve registro de 453 casos de sífilis adquirida, 631 em gestantes e 327 de congênita.

Manaus, AM – Começa, amanhã, segunda-feira (15) a campanha “Manaus no combate à sífilis”, para reforçar as ações de combate à doença. A programação seguirá até o dia 20 de outubro nas Unidades de Saúde da capital, com a intensificação da testagem rápida para o diagnóstico precoce e de orientações do uso correto e regular do preservativo como medida de prevenção da sífilis e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

A chefe do Núcleo de Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs/Aids), enfermeira Etelvina da Cruz Alves, explica que dados do Sistema de Notificação de Agravos do Ministério da Saúde (Sinan) apontam que o Amazonas notificou no ano passado 851 casos de sífilis congênita, quando a gestante transmite a doença para o bebê durante a gestação, 1.093 casos de sífilis adquirida e 1.402 casos de sífilis em gestantes. Já no primeiro semestre de 2018, foram 453 casos de sífilis adquirida, 631 em gestantes e 327 de sífilis congênita.

Para evitar a sífilis congênita, a Semsa investe na ampliação da oferta do teste rápido para a doença, preferencialmente, na primeira consulta do pré-natal, com acompanhamento em toda a gestação. “A doença pode causar sérias complicações na gravidez, como aborto ou parto prematuro. E ainda a criança pode nascer com sequelas como problemas na dentição e cegueira”, ressalta.

Semsa oferece a testagem rápida para sífilis, HIV e hepatites B e C em 145 Unidades de Saúde, inclusive em Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs). As UBSs também disponibilizam preservativos gratuitamente na rotina diária dos serviços.

Infecção

A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) curável, causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). Nos estágios primário e secundário da infecção, a possibilidade de transmissão é maior.

Os sintomas da sífilis primária são: ferida, geralmente única, no local de entrada da bactéria (pênis, vulva, vagina, colo uterino, ânus, boca ou outros locais da pele), que aparece entre 10 a 90 dias após o contágio. Normalmente não dói, não coça, não arde e não tem pus, podendo estar acompanhada de ínguas (caroços) na virilha.

Na sífilis secundária, os sinais e sintomas aparecem entre seis semanas e seis meses do aparecimento e cicatrização da ferida inicial. Podem ocorrer manchas no corpo, que geralmente não coçam, incluindo palmas das mãos e plantas dos pés. Essas lesões são ricas em bactérias. Pode ocorrer febre, mal-estar, dor de cabeça, ínguas pelo corpo.

Amazoninarede-RAMZ

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.