Com internet deficitária, cidade turística perde atrativos, diz CPI da ALEAM

(Foto: Hudson Fonseca – Aleam)

A 107 quilômetros de Manaus, Presidente Figueiredo foi o quinto município a receber a CPI da Telefonia da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que investiga a qualidade dos serviços prestados pelas operadoras de telefonia (móvel, fixa e de internet) no Amazonas.

A Audiência Pública foi realizada na manhã de sexta-feira (20), no plenário Messias do Carmo Leite, da Câmara Municipal de Presidente Figueiredo, e contou com a participação em massa de populares, trabalhadores rurais, comerciantes e universitários da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), além da presença do prefeito da cidade.

“As operadoras sempre tiveram o apoio da prefeitura e não recebemos nada em contrapartida. Isso prejudica a vinda de turistas. Hoje todos utilizam as redes sociais. Os turistas querem vir a Figueiredo e poder mostrar, em tempo real, a beleza dos lugares visitados. Infelizmente isso não é possível, pois temos amargado o gargalo da internet precária. A cidade sofre e sofre muito”, lamentou o prefeito Leilson Cavalcante (PSD).

Em Presidente Figueiredo, além da internet deficitária, os membros da CPI constataram ainda sérios problemas relacionados à telefonia. Ausência de cobertura ou sinal fraco, ponto cego, cobrança indevida (sem serviços), sumiço de crédito sem a devida utilização são apenas alguns problemas relatados por moradores, cujos resultados trazem constrangimentos e humilhações aos usuários.

“É importante a vinda dos deputados aqui na nossa cidade para que eles vejam o que a gente passa aqui. Temos dificuldade em ler e-mails e enviar mensagem. Mas, na maioria das vezes, quando conseguimos uma ligação, ou ela cai ou a pessoa não escuta que está do outro lado da linha”, afirmou a acadêmica da UEA Estela Soares, 35. Durante a audiência, outros acadêmicos da UEA relataram as dificuldades enfrentadas e exigiram que a CPI dê resultados. “Nós, membros da CPI, não somos vendedores de ilusões. Vamos fazer a nossa parte”, afirmou relator da telefonia móvel da CPI, deputado Marcelo Ramos (PSB).

Para o presidente da CPI, deputado Marcos Rotta (PMDB), as viagens ao interior são importantes para ouvir todos os setores envolvidos e, por fim, para fazer um diagnóstico preciso que irá subsidiar um relatório final da CPI. “O relatório da CPI no Amazonas fará parte de um único documento em parceria com as demais CPIs, em andamento, em outros Estados, por meio da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale). Depois disso, o relatório geral será encaminhar ao Congresso Nacional”, explicou Rotta.

Na próxima semana, a CPI irá realizar audiências nas cidades de Coari, Tefé, Eirunepé e Tabatinga.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.