Casca de ovo é utilizada como fonte de proteínas em escola de Itacoatiara

(Reportagem: Luana Moura)

Na hora que a fome ‘aperta’ grande parte das pessoas corre para o famoso, e nutritivo alimento francês, cujo preparo é instantâneo – o Patché. Já entendeu o que é?

É o ovo, mas será abordado mais especificamente a casca dele. No município de Itacoatiara, localizado a 176 km de Manaus, jovens pesquisadores desenvolvem projeto que busca descobrir quais benefícios oferecidos pela casca do ovo.

A ideia das jovens pesquisadoras é implementar o pó da casca de ovo na merenda escolar. Desta maneira os alunos aprendem na prática sobre pó da casca de ovo e os efeitos no organismo.

“Como há uma concentração grande de cálcio na neste pó, ele pode ser servido em pequenas quantidades em sopas, saladas e comidas que tenham a necessidade de um pouco mais de proteína”, conta a jovem cientista Joely Zelinda.

Pequenas quantidades na alimentação diária do adolescente que não consome alimentos ricos em vitaminas essenciais para o corpo humano, seria suficiente para conservar ossos fortes no crescimento da criança e do adolescente.

Mas como tudo em excesso faz mal a saúde, a jovem cientista Joely, contou a equipe de reportagem do PCE, os malefícios do cálcio para o organismo. Doenças podem ser ocasionadas, e uma delas é a hipercalcemia, que ocasiona insuficiência renal, problemas psicológicos, etc.

“Uma das várias funções do pó obtido da casca de ovo serve para a nutrição do solo, já que é ácido e prejudica no desenvolvimento de algumas plantas, logo o pó corrige o PH do solo e nutre também”, explica o coordenador do projeto.

O projeto visa mostrar e ensinar aos alunos da Escola Estadual João Valério, de que no ovo não existe só a gema e a clara, mas a casa que serve como fonte de cálcio, através do pó. Os jovens ensinam qual a maneira correta de ser manuseado.

“Você deve higienizá-lo com água sanitária, depois disso basta desidratá-lo em alta temperatura e triturar no liquidificador”, ensina os cientistas.

Segundo o coordenador PCE, Leandro Rodrigues, é possível notar o interesse pela ciência das jovens Joely Zelinda e Nádia Araújo.

A casca do ovo tem diversas funções, como na confecção de quadros e vasos como arte terapia. “Os alunos contribuem trazendo o material para a realização do projeto, e desta forma se sente parte ativa desta mudança”, ressalta Nádia Araújo.
Desta forma é possível perceber que este material, que antes jogado no lixo, pode ser reaproveitado e trazer benefícios a saúde. Além disso ajuda na inclusão social e geração de renda.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.