BR-429 apresenta novos problemas ao Guaporé

Porto Velho – Na última segunda-feira o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) regularizou o tráfego na BR-429.

O trânsito estava comprometido depois que a ponte sobre o rio Preto cedeu e derrubou um caminhão basculante com uma carga de brita, nas proximidades de São Miguel do Guaporé. Com o incidente, a população de Seringueiras, São Francisco do Guaporé e Costa Marques ficaram isoladas e tiveram dificuldades para acessar a BR-364, que liga o Estado à Capital.

O pesadelo, entretanto, pode atormentar novamente a população do Vale do Guaporé. Isto porque outros dois pontos da rodovia federal estão comprometidos e podem bloquear o acesso a qualquer momento. Os dois locais estão próximos de São Francisco do Guaporé e apresentam condições de risco para os condutores. Um dos trechos comprometidos está no aterro do rio Cautarinho, a cerca de 10 quilômetros de São Francisco. A forte chuva que atingiu a região nas últimas semanas elevou o nível de água, que superou a barragem e invadiu a rodovia. A tendência é que o trecho tomado pela água sofra processo de erosão e deslizamentos na cabeceira, podendo comprometer a estrutura da rodovia e novamente impor um bloqueio do trânsito.

O caso mais preocupante, no entanto, está no aterro do rio Conceição, situado na área urbana de São Francisco do Guaporé. A pista não possui nenhum tipo de cobertura asfáltica ou tratamento de impermeabilização e também já apresenta comprometimento de sua estrutura em função das águas que tomaram a pista e criaram uma espécie de cascata entre uma ponta a outra. A água invadiu a BR depois que parte da estrutura de contenção de uma das galerias começou a ruir, devido à erosão, e permitiu novo risco aos motoristas e moradores. O tráfego de veículos pesados já ocorre de forma precária no local e mesmo veículos leves ou de passeio têm apresentado dificuldades para atravessar entre as águas.

Empresa vai iniciar os reparos

Em entrevista ao Diário o superintendente do Dnit para os estados de Rondônia e Acre, André Reitz do Valle, confirmou que a obra de recuperação da ponte sobre o rio Preto foi executada pela empresa que venceu a licitação para proceder com a recuperação de todas as pontes de madeira ao longo da rodovia. O superintendente André Valle acrescentou ainda que estes novos casos também estão sob responsabilidade da empresa vencedora do certame e que a previsão é de que ela comece a atuar efetivamente na recuperação das pontes de madeira na próxima semana.

Fonte – Diário da Amazônia 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.