Bosco Saraiva vai ao MP e Semmas e pedir a retirada de usina de asfalto de área urbana

Amazonianarede – CMM

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Bosco Saraiva (PSDB), ingressou com uma ação civil pública no Ministério Público do Estado (MP-AM) requerendo a desativação da usina de asfalto pertencente à Construtora Etam Ltda, localizada no Conjunto Nova Cidade, zona Norte de Manaus.

A representação do vereador está embasada em várias reportagens publicadas pela imprensa amazonense as quais revelaram os transtornos que os moradores vêm sofrendo em decorrência da fuligem e da fumaça produzidas pela usina.

Dores de cabeça, alergias, dores na garganta, irritação na vista, doenças de pele e problemas respiratórios são algumas das doenças comuns aos moradores das ruas e becos adjacentes. O barulho causado pelas máquinas é outro agravante.

“Técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) estiveram na usina e constataram inúmeras irregularidades, tanto que a licença emitida pelo órgão ainda no ano passado foi revogada. Estive pessoalmente com os moradores e pude acompanhar de perto o sofrimento deles com seus filhos que estão sempre doentes”, destacou Bosco.

Na manhã de quinta-feira (14), Bosco esteve com a titular da Semmas, Kátia Schweickardt, e encaminhou um pedido solicitando que a Secretaria paralise também as atividades da usina de asfalto da empresa MCW Construções e Comércio, localizada nas dependências do Parque São Pedro, antiga Invasão da Carbrás, na Torquato Tapajós, porque o funcionamento do empreendimento também está causando sérios problemas de saúde aos moradores da região, principalmente aos alunos da Escola Estadual Waldock Frick de Lyra que hoje funciona como uma unidade educacional da Polícia Militar.

Relatos dos professores e pais de alunos revelam que somente no mês de fevereiro, mais de dez alunos faltaram as aulas porque estavam com problemas respiratórios. Atestados médicos emitidos pela unidade de saúde do bairro comprovam a denúncia.

Um abaixo assinado dos moradores e os atestados médicos dos alunos encaminhados à escola sustentam o requerimento encaminhado por Bosco à Semmas.

A secretária Kátia Schweickardt assegurou ao vereador que todas as licenças concedidas pela Semmas favorecendo o funcionamento das usinas serão revogadas porque foram emitidas erroneamente em anos anteriores. “Se constatarmos que há mesmo licença de funcionamento vamos revogar pois esse tipo de autorização somente deve ser concedida pelo Instituto de Proteção Ambiental (Ipaam).”, assegurou a secretária ao vereador Bosco Saraiva.

Na próxima semana, o vereador afirmou que também vai levar ao conhecimento do Ministério Público a situação da Usina de Asfalto da MCW Construções e Comércio.

“Vamos agir da mesma forma que fizemos com a primeira usina que também foi interditada pela Semmas. É um absurdo o que estão fazendo em nossa cidade. Nossas famílias estão a mercê dessas construções irregulares que estão se instalando na zona urbana, em meio as residências e causando sérios danos a saúde das crianças, dos idosos e dos trabalhadores de forma geral”, destacou Bosco.

Fonte: Dircom/CMM 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.