“Beto Baba” confirma doação para campanha de Confúcio Moura

Porto Velho – Preso na capital em uma residência localizada no conjunto Santo Antônio, Alberto Ferreira Siqueira, o “Beto Baba”, junto com sua esposa, Francimeire de Sousa Araújo, a “Meire”, na tarde de sexta-feira (12), os dois foram levados para o Departamento de Narcóticos onde foram prestar depoimento.

Beto Baba é acusado de tráfico de drogas e estelionato, apontado como suposto chefe de uma quadrilha ao lado de Fernando Braga Serrão, o “Fernando da Gata”, que foi preso em Natal (RN) e recambiado ainda ontem para Porto Velho. Ambos tinham mandados de prisão e caíram na operação Apocalipse, deflagrada pela Polícia Civil na semana passada.

Em seu depoimento prestado ontem e que durou cerca de três horas, “Beto Baba” foi ouvido pelo delegado de polícia Thiago Araújo Laiola. Ele negou boa parte das acusações e de ações que o ligavam a algumas pessoas citadas no inquérito.

Em trechos do seu depoimento “Beto Baba” disse que nunca emprestou qualquer dinheiro a Deputada “Ana da 8”, mas que Fernando da Gata emprestou a importância superior a R$ 100 mil na última campanha a Deputada Estadual, não soube informar o que Fernando receberia caso a candidata, na época, fosse eleita. Porém ele negou ter assinado qualquer documento com a Deputada “Ana da 8”.

Beto disse que no ano de 2010 tem conhecimento de que “Fernando da Gata” fez uma doação, não declarada, de duas ou três caminhonetes, mais “uns dozes veículos menores”, sendo que todos esses veículos foram locados e entregues a Francisco de Assis, que é cunhado do Governador Confúcio Moura – e também na ocasião coordenador de campanha de Confúcio -, e que ele estava acompanhado de Wagner Luiz de Souza, conhecido como “Wagner Bocão” – da Secretaria Estadual de Finanças -, Alan França, atual secretário-adjunto da Secretaria de Assuntos Estratégicos e o pai de Alan. E que todos presenciaram a entrega desses veículos. A doação desses veículos foi feita ao Comitê Financeiro da campanha de 2010, sendo tudo isso para o 2º turno da eleição. Beto afirmou ainda em seu depoimento que Assis, além dos veículos, também teria dito para Fernando que se quisesse o contrato de fornecimento marmitex ao Estado, teria que dar R$ 700.000,00 (setecentos mil reais). Ele, no entanto, não soube informar se Fernando pagou ou não essa importância assim como não soube confirmar se Fernando recebeu alguma contraprestação dos veículos por ele locados em favor do financeiro da campanha de 2010.

Sobre o deputado Hermínio, “Beto Baba” disse que o conhece desde 2008, período esse que o conhece em virtude de também de jogar baralho. Ele disse ter conhecimento que em sua campanha de 2008/2010 Hermínio era sempre apoiado por Márcio César Silva Gomes – citado no inquérito policial como participante do crime de estelionato através de empresas de cartões de créditos e atua na nomeação de servidores no Legislativo Estadual e Municipal -, que cabia a Márcio coordenar os gastos de combustíveis, mas não se recorda dele indicar pessoas para que o deputado procedesse alguma nomeação. Beto disse que nunca indicou qualquer pessoa a nenhum deputado para que procedesse a nomeação e confessou ter medo, respeito de Márcio, “mesmo sem saber que esse é violento ou não”.

Beto negou à polícia que tivesse orientado o deputado Adriano Boiadeiro sobre a melhor forma de mexer com o dinheiro na conta bancária e disse que desconhece se o deputado estadual Cláudio Carvalho recebeu ou não auxílio de “Fernando da Gata”.

Ainda em relação a deputada Ana da 8, Beto Baba relembra apenas do empréstimo de Fernando da Gata a ela.

(Correio de Notícias) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.