Barça vence batalha contra Juventus e é campeão da Liga dos Campeões

Barça mais uma vez campeão
Barça mais uma vez campeão
Barça mais uma vez campeão

Berlim – Não foi fácil, simples ou bonito. O Barcelona do ataque dos sonhos travou uma batalha dura com a valente Juventus. Saiu na frente no comecinho, levou o empate, foi ameaçado e venceu com Suárez decisivo e Neymar oportunista nos acréscimos.

O 3 a 1 no estádio Olímpico de Berlim, por fim, consagrou uma temporada brilhante da equipe catalã.

É o terceiro título do clube, que já havia levantado o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei. É, também, a consagração de Messi, Suárez e Neymar, que em sua primeira temporada jogando juntos fizeram 122 gols e levaram o Barcelona para sua quinta Liga dos Campeões, a primeira após a gloriosa era Guardiola.

E a presença da Juventus no estádio Olímpico de Berlim, onde ocorreu a grande decisão, só engrandeceu a conquista. Sem a potência ofensiva do Barcelona, o time italiano montou uma marcação potente, por muitas vezes violenta, e soube encarar

de frente o rival.

A Juventus saiu perdendo em menos de cinco minutos, com Rakitic completando uma linda jogada de Neymar e Iniesta. Com calma e frieza, chegou ao empate com Morata aproveitando um rebote de Ter Stegen. Chegou a ter o domínio do jogo e certamente vai reclamar um suposto pênalti de Daniel Alves em Pogba. No fim, porém, Messi arrancou, chutou e Suárez aproveitou um rebote de Buffon para colocar o Barcelona no topo da Europa novamente.

Primeiro tempo

O Barcelona teve o domínio da bola e levou mais perigo, mas a Juventus nunca foi presa fácil. Os piores momentos para os italianos foram os dez primeiros minutos. Aos 3, Rakitic completou uma linda linha de passe entre Neymar e Iniesta e abriu o placar. Dani Alves, em um chute de longe, exigiu uma grande defesa de Buffon. Daí em diante, a marcação da Juve acertou e os dois times passaram a dividir as chances, os alvinegros com finalizações de longa distância e os catalães com o ímpeto do seu trio de ataque. Até o intervalo, porém, ninguém mais marcou.

Segundo tempo

O panorama do jogo se manteve. O Barcelona dominava e pressionava enquanto a Juventus marcava e se arriscava ocasionalmente. Em um desses ataques italianos, Tevez recebeu no meio da área, bateu de esquerda e Morata fez o gol do empate. O lance levantou a Juventus, que passou a ir com tudo para o ataque e parecia estar perto de uma virada.

A equipe alvinegra chegou a pedir um pênalti de Dani Alves em Pogba, ignorado pelo árbitro. Só que um contra-ataque rápido dos catalães matou o jogo quando Messi arrancou, chutou firme e Suárez aproveitou o rebote de Buffon para recolocar o Barça à frente. Com a vantagem, os catalães ainda ampliariam aos 50 minutos do segundo tempo com Neymar, que com o gol terminou como artilheiro da Liga ao lado de Cristiano Ronaldo e Messi.

     Destaques

Barcelona dominante

luiz Suarez, um dos goleadores no clássico
luiz Suarez, um dos goleadores no clássico

O time catalão não deu sopa para o azar e comandou as ações desde o começo. A bola fundamental saía dos pés de Messi, da direita, direto para a ponta esquerda, com Alba ou Neymar. Foi assim que a equipe abriu o placar com Rakitic, por exemplo. Quando a Juventus equilibrou, o Barça teve trabalho para não sucumbir à marcação por pressão dos italianos, mas nunca deixou de assustar Buffon. Levou o gol, mas soube reagir no contra-ataque.

Marcação da Juventus

O time italiano demorou alguns minutos para se acertar, mas esteve firme o tempo todo, mesmo atrás no marcador. Quando percebia a chance, pressionava a saída de bola e atrapalhava o Barcelona. Quando a posse era toda do rival, recuava para o seu campo com muita compactação. O ponto negativo foi Vidal, que roubou a cena pela intensidade. Bateu, levou amarelo e poderia ter sido expulso já no primeiro tempo, quando fez cinco das 15 faltas da sua equipe.

Rebotes decisivos

Foi um duelo de grandes goleiros, que evitaram um placar mais elástico com intervenções precisas. Foram eles, no entanto, que decidiram a partida. A Juventus chegou ao empate quando Morata, livre, aproveitou uma bola mal espalmada por Ter Stegen. Do outro lado, Suárez fez o segundo do Barcelona quando Buffon soltou após um chute de Messi.

Juiz em pauta

O árbitro Cuneyt Cakir foi bastante questionado em campo. No primeiro tempo, deixou de expulsar Vidal e irritou os fãs do Barcelona. No segundo, deixou passar um possível pênalti de Daniel Alves em Pogba e marcou mão em um gol invalidado de Neymar. No fim, desagradou a todos.

Amazonianarede-uol

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.