Artur Neto e Marcelo Ramos no 2º turno

Deu o esperado, Arthur Neto e Marcelo \Ramos, no segnudo turno

 

Deu o esperado, Arthur Neto e Marcelo \Ramos, no segnudo turno
Deu o esperado, Arthur Neto e Marcelo Ramos, no segundo turno

Manaus, AM – Sem nenhuma surpresa, o resultado da eleição em Manaus,  no primeiro turno deu o esperado. O segundo turno das eleições para prefeito de Manaus será disputado entre os candidatos Artur Neto (PSDB) e Marcelo Ramos (PR). Segundo a Justiça Eleitoral, com 92% dos votos apurados neste domingo (7), Artur teve 326.074 votos. Marcelo recebeu 229.394 votos.

Arthur Neto foi eleito deputado federal em 1979. Em 1988, foi eleito prefeito de Manaus, vencendo o ex-governador Gilberto Mestrinho. Em seguida, no ano de 1994, voltou à Câmara dos Deputados, em Brasília, onde exerceu mais dois mandatos. Artur foi então eleito senador pelo Amazonas, onde ficou de 2003 a 2010. Em 2012, ele foi eleito prefeito de Manaus.

Marcelo Ramos foi subsecretário Municipal de Esportes de Manaus e, depois, Chefe de Gabinete do Ministério do Esporte. Assumiu o mandato de vereador na Câmara Municipal de Manaus em 2004. Foi reeleito em 2008. Em outubro de 2010, foi eleito Deputado Estadual. Foi também presidente do Instituto Municipal de Transportes Urbanos (IMTU).

Propostas

Artur destacou durante sua campanha a ideia de criação a implantação do BRT, construção de novos Terminais de Integração e Paradas Seguras e Inteligentes. Na saúde, ele anunciou a implantação do Cartão da Família Manauara, documento eletrônico com informações do usuário, interligando a marcação de consultas e exames, além da distribuição de medicamentos.

Na educação, há a ampliação de vagas com mais lugares na educação básica por meio de investimento público e parcerias público-privadas. 

Campanha

Para a campanha de 2016, Artur fez alianças com dez legendas: PMDB, PP, PTB, PPS, PHS, PV, PSL, PPL, PRP e PTN. Marcelo tem apoio do Partido Social Democrata (PSD) e do Democratas (DEM), legendas lideradas pelo senador Omar Aziz e pelo deputado federal Pauderney Avelino.

Ao longo da campanha, pesquisas já apontavam a ida de Artur e Marcelo para o 2º turno. No entanto, as intenções de voto, após a definição dos candidatos, indicavam a liderança do candidato do peemedebista.

Durante a disputa eleitoral, os candidatos usaram o horário eleitoral e entrevistas para apontar problemas de Artur. Marcelo concentrou as críticas no sistema de transparência e prestação de contas da prefeitura, além dos altos gastos com publicidade.

Falta de iluminação pública e criação de áreas de lazer nos bairros e transporte público também foram alvos. O candidato também criticou contrato firmado entre a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) com uma das empresas investigadas na operação “Maus Caminhos” da Polícia Federal, que apontou desvio de verbas públicas no SUS.

Artur Neto defendeu a Prefeitura “mais perto do cidadão”. Nos programas eleitorais, ele destacou que sua gestão teve reflexos da crise econômica, mas que ainda assim houve legado para a população. O “resgate do ser humano” foi um dos pontos de destaque na campanha.

Ela cita o remanejamento de vendedores ambulantes para galerias, asfaltamento de vias, melhoramento do fluxo do transporte público e a manutenção do preço da tarifa do transporte público. O candidato também rebateu críticas de adversários ao afirmar que sua gestão foi feita com ética e transparência.

Amazonianarede-Rede Amazonica

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.