Arthur afirma que recebeu a prefeitura com um rombo que se aproxima dos R$ 150 milhões

Amazonianarede – Redação 

Manaus – O prefeito Arthur Neto recebeu uma herança maldita, materializada pelo rombo nos cofres da Prefeitura Municipal de Manaus, que poderá chegar aos R$ 150 milhões, deixado pelo ex-prefeito Amazonino Mendes, de acordo com levantamentos iniciais feitos pela Comissão de Transição.

Garantiu durante uma reunião com secretários e assessores e mais tarde com os jornalistas, que ainda não é possível saber com precisão o valor do rombo, já que os secretários estão fazendo os primeiros levantamentos. A declaração foi dada após a primeira reunião com seus secretários, já como prefeito empossado.

SERÃO AUDITADAS

De acordo com Arthur, as contas da prefeitura serão auditadas para não haver dúvidas sobre os valores encontrados pela atual administração. “Eu não tenho medo da verdade. Quero a verdade com as nossas contas e com as contas deles (administração anterior)”, declarou.

Arthur declarou que pretende deixar a prefeitura, daqui a quatro anos, sem déficit. Isso porque pretende implantar um modelo de gestão que evitará o desperdício nos gastos com o custeio da ‘máquina’ pública municipal.

Após a reunião, o prefeito afirmou sem citar nomes, que alguns secretários encontraram as secretarias “desorganizadas”. Ele disse ainda que as obras do Paço Municipal, inaugurado no dia 31 de dezembro, precisarão ser refeitas, já que as instalações apresentam infiltrações e a obra não foi finalizada.

Arthur cobrou a empresa Bio Verde, também responsável pelas obras do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, para que entregue a construção totalmente pronta no dia 24 de outubro, aniversário da cidade. Ele disse que não vai aceitar que o mercado, fechado há seis anos, seja entregue sem estar concluído.

‘TAPA-BURACO”

Outro ponto tratado na reunião foi o início da operação ‘tapa-buraco’, que começou pelas ruas do Centro de Manaus. O prefeito disse ainda que assinou na quarta-feira uma autorização para que o governo estadual, em parceria com o governo federal, por meio de convênio, inicie o trabalho de melhorias das ruas do Distrito Industrial.

O prefeito também falou sobre as intervenções que devem ser feitas no trânsito para melhorar o fluxo de automóveis e não descartou o uso do Sistema Binário, projeto iniciado na gestão de Serafim Corrêa (PSB) e que não saiu do papel nos quatro anos de mandato de Amazonino. Ele também defendeu a abertura de novas vias, para o escoamento do trânsito.

CMM PODE SER CONVOCADA

O prefeito de Manaus Arthur Neto, afirmou que será necessária a realização de uma sessão extraordinária da Câmara Municipal de Manaus (CMM), antes do início do ano parlamentar no dia 6 de fevereiro. O motivo, segundo ele, é a urgência da apresentação e aprovação do projeto de lei que pede a redução dos salários de prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. A redução vai gerar uma economia de R$ 2,4 milhões.

De acordo com o prefeito, a urgência na convocação dos vereadores é para evitar que ao final do mês de janeiro, os salários sejam pagos com os valores reajustados. “Se deixarmos para fevereiro, os salários serão pagos e não teremos como retroagir. Com que cara eu vou negociar a data base dos servidores da saúde e educação, tendo aceitado esse aumento?”, questionou o prefeito.

SALÁRIOS

Arthur disse ainda que, além do gasto a mais, o reajuste salarial vai gerar uma série de reajustes de servidores comissionados e que, no momento, a prefeitura não pode arcar com esse tipo de despesa.

Os salários foram reajustados pela CMM na última sessão do ano, realizada na tarde do dia 19 de dezembro. Com a mudança, prefeito e vice-prefeito que recebiam R$ 18 mil e R$ 17 mil respectivamente, passariam a ganhar R$ 24 mil e 23 mil. Os secretários e subsecretários, que anteriormente tinham salários de R$ 15 mil e R$ 14 mil, receberiam R$ 18 mil e R$ 17 mil, respectivamente.

O líder do prefeito na CMM, vereador Wilker Barreto (PHS), ficou encarregado de organizar com o presidente da Casa, vereador Bosco Saraiva (PSDB), a reunião. Segundo o vereador, será preciso verificar a situação do quórum, já que muitos parlamentares estão fora da cidade, por conta do recesso parlamentar.
O ex-prefeito Amazonino Mendes, através a sua assessoria, nega o fato e garante que as contas estão em dias.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.