AP: Setor madeireiro deverá movimentar mais de R$ 30 milhões com concessões

Macapá – Com o objetivo de alavancar a economia e a geração de empregos nos segmentos que dependem do setor madeireiro, o Amapá começou a definir o modelo de gestão que vai garantir o uso legal das florestas do Estado.

Para isso, o governo está promovendo uma ampla discussão com a iniciativa privada e órgãos locais, de fora do Estado e internacionais que vão debater padrões para as concessões florestais no Amapá.

De acordo com a diretora-presidente do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Ana Euler, as concessões garantem empregos com baixo impacto ambiental. Segundo ela, a ideia inicial é estabelecer as regras para um edital de licitação para o uso sustentável dos recursos naturais. A condução desse processo de contrato seria compartilhada entre o IEF e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA).

“Essas concessões vão gerar benefícios sociais diretos como a geração de empregos locais, investimento em infraestrutura e serviços para comunidade local, valorização dos produtos e serviços originados das nossas florestas. Isso porque nós vamos amarrar no edital que qualquer agregação de valor seja feita aqui, no Amapá. Os beneficiamentos ocorrendo aqui é que vão garantir mais postos de trabalho e divisas ao Estado. Além do mais, nós vamos reduzir o índice de ilegalidade”, garante o governador Camilo.

Segundo Ana Euler, o contrato pode contemplar desde produtos como madeira em toras, e produtos florestais não madeireiros a exemplo da Castanha do Brasil e cipó-titica.

“Nos contratos serão especificados os produtos de uso da comunidade local que são excluídos da lista de produtos que o concessionário pode explorar ou que tem restrições especiais de uso, essa medida garante uma relação de igualdade com as comunidades. Queremos criar um modelo que seja referência para a Amazônia, por isto juntamos neste evento todos os parceiros e trouxemos profissionais que já vivenciaram essa experiência em outras unidades da Federação e que hoje vão compartilhar esse conhecimento conosco”, destacou a diretora.(Diário do AP) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.