Amazônia: “Soldados da Borracha” na expectativa da votação da PEC

(Amazonianarede – Agência Acre)

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº. 556/2002, relacionada aos soldados da borracha, deve ser votada nesta terça-feira (24).

A PEC é a esperança de várias lideranças sindicais e da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB/AC), uma das representantes do projeto.

Com a aprovação, os 12 mil beneficiários (divididos entre soldados, mulheres e filhos portadores de necessidades especiais) receberiam oito salários mínimos, mais o 13º salário. A deputada contabiliza a existência de 11,5 mil soldados na Região Norte, sendo 6 mil no Acre; 3 mil em Rondônia e 2,5 mil no Amazonas.

Segunda guerra

Durante a Segunda Guerra Mundial, aproximadamente 50 mil homens foram convocados pelo Exército Brasileiro para se juntarem aos seringueiros da Amazônia para produzirem borracha. Apenas os que trabalharam junto à fronte de guerra receberam ajuda de custo.

De acordo com a deputada, apenas na Constituição de 1988, a União teria reconhecido a importância dos soldados. De acordo com Perpétua, a lembrança veio de forma tardia.

“Muitos morreram na própria Amazônia. Acredito, inclusive, que à época, morreram cerca de 30 mil pessoas pelas próprias condições adversas do local. O único benefício que tiveram direito, pelo INSS [Instituto Nacional do Seguro Social], é um valor pouco superior a dois salários mínimos”, informou a parlamentar.

Almeida mencionou, ainda, que a mortalidade preocupa entre a categoria. “Dos 26 soldados que levei para a bancada, em 2012, para tentar sensibilizar, três já faleceram”, disse emocionada.

A parlamentar não escondeu a revolta ao revelar que todos, menos o líder do governo na Câmara Federal, Arlindo Chinaglia (PT/SP), terem demonstrado intenção em votar a PEC. “O que precisamos é sensibilizar o Brasil para que essas pessoas se tornem heróis”, destacou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.