Vereadores visitam obras de usina da Eletrobras Amazonas Energia

(Foto: Robervaldo Rocha/CMM)

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Bosco Saraiva (PSDB), acompanhado pelos também parlamentares Joãozinho Miranda (PTN), Rosivaldo Cordovil (PTN), Therezinha Ruiz (DEM) e Junior Ribeiro (PTN), conheceram na tarde desta terça-feira (27), uma das três turbinas adquiridas pela concessionária Eletrobras Amazonas Energia que irá compor a usina termoelétrica Mauá 3, que gerará 583 megawatts (MW) de energia elétrica para Manaus até 2015.

Na ocasião, os vereadores também visitaram as obras da usina termoelétrica, localizada na Zona Leste da capital.

Segundo o diretor de Geração e Operação da capital, Tarcísio Rosa, a usina de Mauá 3, uma vez concluída, representa hoje, mais da metade do consumo de energia na capital amazonense (atualmente Manaus consome 1 mil MW por dia). “Essa primeira turbina, juntamente com seu gerador, representa a primeira fase de uma usina de 583 megawatts. Aqui, só nessa turbina, nós temos 187 megawatts. E têm mais um conjunto igual a esse e um terciero um pouco maior que esse. Este primeiro deve entrar em operação na metade do ano que vem, o segundo um pouquinho mais adiante, e o terceiro em 2015. Esta usina representa hoje, mais da metade do consumo de energia de Manaus. E a gás natural”, explicou.

Ainda conforme, Tarcísio Rosa, a previsão de chegada das outras turbinas é de um mês para o segundo conjunto, e de seis meses para o terceiro conjunto. “Essa usina significa mais energia disponibilizada. Que traz mais segurança, usinas maiores.

A maior usina que temos hoje é de 50 MW, que é a de Balbina. Só essa aqui é de 187 MW, em média um gerador desse, gera entorno de um ano, mais que a de Balbina toda. Então, pra nós significa a evolução do que a gente veio prometendo que ia fazer”, ressaltou.

Para Bosco Saraiva, a implantação da usina é animadora, “os dados compravam e os equipamentos que a gente vê aqui são animadores. Enfim, a gente têm dados e um serviço de implantação de equipamentos na cidade de Manaus, que nos indicam que brevemente a gente vai ter o problema de geração de energia efetivamente solucionado. Evidentemente, que ainda vamos lutar muito para combater o desvio de energia elétrica, que uma coisa terrivel, e que cresce na cidade de Manaus”, comentou.

Questianado pelos vereadores sobre os usuários ilegais, que tentam regularizar sua situação com a concessionária, mas que enfrentam dificuldades para isso, o diretor de Geração e Operação de energia, garantia que medidas já estão sendo tomadas pela empresa. “A empresa teve que no primeiro momento investir muito em grande quantidade, para ter a energia, de ter a transmissão, de ter as conexões, e agora estamos sim com um projeto com o Banco Mundial (BID), para investir R$300 milhões em Manaus, com rede limpa, com rede blindada, para eliminar desvio de energia e atender mais pessoas. A cidade cresce muito,e com isso cresce de 5 a 7% ao ano o consumo de energia, esse é nosso maior desafio”, concluiu.

Acompanhando a visita, o diretor- presidente da Eletrobras, Marcos Aurélio Madureira, avaliou como positiva e necessária a presença do vereadores nas futuras instalações da usina. “É uma forma de nós estarmos mostrando para a Câmara, que tem sido uma parceira importante, não só pra apoiar mas para cobrar ações de melhoria no fornecimento de energia em Manaus, os investimentos. É muito importante porque, é assim que a gente caminha, mostrando duas obras importantes, a usina, a subestação de Mauá e as turbinas que vão compor a usina a gás natural, uma das usinas mais modernas do Brasil”, destacou.

Convênio

O presidente da CMM, Bosco Saraiva ainda propôs a empresa, o firmamento de um convênio, entre a Câmara e a concessionária para criação de uma cartilha educative contra o desvio de energia. “A Câmara Municipal é a infantaria da política, a gente está na linha de frente, a gente está diaramente junto com a população, nas escolas tanto municipais quanto estaduais, e dependendo da possibilidade legal, podemos fazer um convênio no sentido de que a Câmara juntamente com essa empresa estatal, levar o esclarcimento para a população, no sentido de reverter essa cultura de desvio de energia. Nós faríamos porque é um ganho para a sociedade. Aqui não ganha nem a Amazonas Energia, nem a Câmara Municipal, mas quem ganha é a cidade com o futuro que se deslumbra”.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.