Vereadores não reeleitos deixam 10% dos projetos para serem votados na próxima legislatura

Amazonianarede/Redação

Manaus – Com a renovação de quase a metade dos vereadores em Manaus, (17 que não foram reeleitos), muitos projetos de lei apresentados por eles ficarão para a próxima legislatura e sem as suas presenças e consequentemente poderão ou não ter boas defesas durante as votações em plenário.

Para o presidente da câmara Municipal de Manaus, Isaac Tayah, a grande renovação no legislativo municipal ocorreu em função das coligações, por isso muitos vereadores de destaque ficaram de fora por força do chamado voto de legenda, quando um ve3reador bem votado hoje outro.

A renovação na Câmara Municipal atingiu quase metade do plenário. Se contarmos as novas três vagas abertas, 20 novos parlamentares vão assumir os mandatos na próxima legislatura.

“É necessário nesse momento começar as articulações no sentido de composição de uma mesa diretora, porque a mesa diretora dá o tom político da casa. Se você tem uma mesa medíocre, oportunista, ou como se diz nos bastidores, ‘morcegão’, prejudica o trabalho de qualidade da casa, de qualquer maneira, a alternativa é o principio motor da democracia, e renovou-se”, comenta o professor da UFAM, Ademir Ramos.

Para o atual presidente da casa, a renovação de parlamentares tem o lado positivo, mas alguns vereadores de destaque ficaram de fora por conta do coeficiente eleitoral, ou seja, não se reelegeram por conta da coligação. “O coeficiente te tira do páreo, porque você acaba tendo votação expressiva e outro que não teve acaba sendo contemplado porque estrategicamente ele conseguiu entrar em um partido menor e esse partido conseguiu fazer um maior número de vereadores”, afirma o presidente da CMM, Isaac Tayah.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.