Vereador faz alerta: plebiscito sai caro e não resolve

Durante seu pronunciamento na Tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta terça-feira (25), o vereador Elias Emanuel (PSB) alertou sobre a realização de um plebiscito no Brasil para tratar da reforma política. A medida foi anunciada pela presidente da República, Dilma Russeff (PT), ontem à tarde (24), na abertura da reunião que manteve com os governadores e prefeitos de capitais, em Brasília.

Para Elias, a reforma política tem que acontecer já e não esperar o resultado de um plebiscito que, segundo ele, nada mais é do que uma eleição. “Um plebiscito terá custos, tempo de propaganda na televisão e, os eleitores terão que escolher entre sim ou não. Se a reforma acontece ou não”, disse o parlamentar.

O vereador afirmou que o pronunciamento da presidente lhe causou preocupação, haja vista que a reforma política tem que passar pelo Congresso Nacional e não por um plebiscito. “Quem vai votar ou se posicionar contra a reforma política? Essa pergunta eu devolvo à presidente. Num plebiscito tem que se apresentar os dois lados: quem defende e vota pela reforma e, quem defende e vota contra a reforma”, observou o parlamentar.

Na sua avaliação, Dilma teria que ter sido mais contundente em seu discurso e, em vez de ter anunciado um plebiscito, ter afirmado “cortar na carne” gastos e excessos de cargos na presidência. Para o vereador, a redução do número de ministérios, cargos comissionados e os gastos públicos e, a inversão destes recursos na melhoria da saúde e educação brasileira seria uma resposta mais concreta à sociedade e aos manifestantes que têm tomado as ruas do Brasil há mais de uma semana. “Aí sim, se mostraria o desapego pela coisa pública”, acrescentou Elias.

(Dircom – CMM)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.