Vacina brasileira contra a dengue entra em fase de teste

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o Instituto Butantan a fazer testes da vacina contra dengue em seres humanos. O teste terá duração de cinco anos e será feito em 300 voluntários.

Segundo o Ministério da Saúde, a autorização dada pela Anvisa é para a fase dois do estudo, para analisar efetivamente eficácia e segurança da vacina tetravalente e que pretende prevenir a população contra os quatro tipos da doença: 1, 2, 3 e 4.

Os testes em pessoas serão feitos no Instituto Central, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP); no Instituto da Criança, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP; e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – também da USP. O ministério usa R$ 200 milhões na pesquisa da vacina contra dengue e projetos de outros produtos biológicos.

A pesquisa da nova vacina começou em 2006 pelo Instituto Butantan. Se for aprovada em todas as etapas da pesquisa clínica, poderá ser vendida e distribuída à população. A perspectiva do Governo Federal, em caso de sucesso em todas as etapas, é atender a demanda nacional e também exportar a vacina.

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), também pesquisa uma vacina contra dengue com apoio do Ministério da Saúde. Os estudos começaram em 2009, em parceria com o laboratório privado GSK.

(Amazonianaerede – Anvisa)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.