Uma campanha limpa por fora e por dentro

Manaus – “Candidato ficha limpa não suja a cidade”. Este é o tema da nova campanha lançada no início da semana pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para o segundo turno das eleições municipais realizadas em todo Brasil. Em Manaus, o candidato a prefeito mais votado no primeiro turno, Artur Virgílio Neto, da coligação “O futuro é agora”, esteve reunido na manhã desta quarta-feira (17) com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Flávio Pascarelli, para oficializar a adesão à ação.

“Sou claramente a favor da campanha de não se sujar a cidade durante o pleito. Primeiro porque não se consegue em um dia reverter o que já deveria ter sido feito durante toda a eleição; segundo que é uma falta de respeito ao eleitor e um gasto a mais ao poder público que terá que arcar com mutirões de limpeza”, defendeu Artur, se comprometendo em cobrar, efetivamente, dos afiliados do PSDB e demais partidos da coligação que cumpram a determinação.

Ainda segundo o tucano, o ideal é que se fizesse uma campanha limpa por fora e por dentro. “Queremos fazer política nos moldes do século 21 e não como em 1950. Não compactuamos com o trabalho voltado para ataques, mas sim focado em propostas. Assim como nos comprometemos em contribuir para manter a cidade limpa gostaríamos de ter o direito de resposta sobre algumas questões abordadas pela adversária política”, cobrou Artur, ao dizer que não usará seu horário de televisão e rádio para responder as acusações da coligação “Melhor para Manaus”.

De acordo com o presidente do TRE, o militante que for pego fazendo “derrame” de santinhos será detido e pagará pena administrativa, em forma de multa, junto à Vara do Meio Ambiente, de até R$ 70 mil. “Para este segundo momento da eleição municipal, iremos intensificar a fiscalização, principalmente, no que diz respeito à campanha e, no mais, seguiremos a fórmula aplicada no primeiro turno”, afirmou o desembargador Flávio Pascarelli.

Atendendo à imprensa local que compareceu à sede do TRE, Artur falou sobre a veiculação de um vídeo nas redes sociais que mostra a equipe de produção da candidata Vanessa Grazziotin fazendo a encenação de policiais retirando camelôs da rua. “Não sou assessor da candidata para falar sobre esse episódio. Se alguém tem que se pronunciar é ela”, disparou. “Se o fosse, pediria para ela parar de tolice e mudar sua estratégia, direcionando sua atenção para os problemas da cidade”, concluiu.

(Texto: Alita Menezes-Foto: Alexandre Fonseca)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.