Tribuna Popular vai discutir projetos para a Reserva Adolpho Ducke

(Foto: Robervaldo Rocha)

A visita de 22 vereadores, tendo à frente o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Bosco Saraiva (PSDB) à Reserva Florestal Adolpho Ducke, no quilômetro 26 da AM-010 (Manaus-Itacoatiara), na manhã desta terça-feira (22), serviu para que os parlamentares definissem a realização de uma tribuna popular, em data ainda a ser definida, para discutir, com o Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa) e entidades municipais, os projetos de sustentabilidade para a área.

Entre eles está o projeto que vem sendo elaborado pelo pesquisador e coordenador do Inpa, Carlos Roberto Bueno. De acordo com o projeto, avaliado em R$ 600 milhões de investimentos para atender 1,5 milhão de visitantes, a ideia é construir estações ecológicas e sustentáveis voltadas para o turismo e educação ambiental nos pontos estratégicos da reserva.

Os vereadores saíram entusiasmados da visita, pois tiveram conhecimento também de projetos de exportação de mudas de pau-rosa para outros Estados brasileiros, como por exemplo, o Rio Grande do Sul. “Mas antes temos que fazer testes preliminares para saber se a espécie se adapta a essas regiões”, explicou o pesquisador em Silvicultura do Inpa, Antenor Pereira.

A visita à Reserva Adolpho Ducke também serviu para os vereadores conhecerem um pouco dos trabalhos desenvolvidos no local. A proposta da ação, também, de acordo com Bosco Saraiva, era buscar alternativas de preservação da área, uma das poucas reservas na cidade de Manaus.

Bosco Saraiva é autor da proposta de emenda ao Plano Diretor, que trata das áreas de conservação urbana, como a Área de Proteção Ambiental (APA) do Igarapé do Acará. Essa área, de acordo com o vereador ainda está intocada, mas se não houver proteção maior, pode ser que o igarapé seja depredado. Bosco Saraiva defendeu também a criação de novas reservas dentro da cidade de Manaus para que o meio ambiente seja preservado.

O vereador Waldemir José (PT) afirma que a expansão populacional e habitacional descrita no Projeto de Revisão do Plano Diretor também é uma preocupação, uma vez que deve prejudicar também essa área. Ele sugeriu uma discussão mais abrangente dos problemas descritos pelos pesquisadores da Reserva.

Entre esses assuntos estão a ameaça de fragmentação dos dez quilômetros quadrados da reserva nas bordas e perda de animais como onças (pintada e sussuarana) ainda existentes na reserva preservada, macacos e antas, como deixou claro a coordenadora de Biodiversidade do Inpa, Flávia Costa. Segundo ela, sem eles, se perde a diversidade da área.

Outro perigo da fragmentação da floresta, como ressaltou Flávia, é quanto ao clima. “A reserva funciona como um grande tampão. Se fizerem uma pesquisa vão ver que chove aqui três vezes mais do que em outras áreas da cidade”, disse.

Flávia Costa pediu apoio dos vereadores no sentido de ajudarem na interação da Reserva com o entorno. A Reserva Adolpho Ducke é um grande potencial que precisa de interação junto à sociedade para que se perceba a sua importância.
Coordenadora da área de psicologia e educação ambiental do Inpa, a pesquisadora Genoveva Chagas de Azevedo também chamou a atenção da necessidade de um programa de educação ambiental envolvendo as escolas. Segundo ela, o órgão desenvolve o projeto Educke, no Jardim Botânico, na Reserva Ducke, mas ele precisa ser incentivado. A proposta teve a concordância da vereadora Professora Jaqueline (PPS), que vê na educação, um grande potencial para a preservação de nossas riquezas naturais.

No final da reunião, os vereadores aprovaram um novo encontro para que o assunto seja retomado. Presidente da Comissão de Vigilância Permanente da Amazônia e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Manaus (COMVIPAMA/CMM), Everaldo Farias (PV) disse que o vereador Joãozinho Miranda (PTN), 2º vice-presidente da Mesa Diretora, ficou com a responsabilidade de agendar a reunião com o Inpa e órgãos ligados à área durante uma reunião ordinária da CMM. Ele, assim como Júnior Ribeiro (PTN) defender o aproveitamento do potencial econômico sustentável da Reserva.

Júnior Ribeiro destacou que o assunto precisa ser colocado como prioridade no momento em que se discute o Plano Diretor na Câmara. “Precisamos colocar também essas prioridades no Plano Plurianual e na Lei Orçamentária”, disse.

A comitiva da Câmara na visita da Reserva Adolpho Ducke foi integrada, além do presidente, pelos vereadores, Sildomar Abtibol (PRP), 1º vice-presidente; Jairo da Vical (PTN); Rosi Matos (PT); Vilma Queiroz (PTC); Roberto Sabino (PRTB), Professor Samuel (PPS); Professor Bibiano (PT); Waldemir José (PT); Mitoso (PSD); Isaac Tayah (PSD); Everaldo Farias (PV), Professora Jaqueline (PPS); Walfram Torres (PTC); Joãozinho Miranda (PTN); Reizo Castelo Branco (PTB), Felipe Souza (PTN); Carlos Alberto (PRB); Júnior Ribeiro (PTN); Dr. Gomes (PSD); Amauri Colares (PSC) e Francisco da Jornada (PDT).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.