TRF concede Alvará e Nair Belo responderá processo fora da cadeia

Momento da prisão da empresaria, 18 dias atras
Momento da prisão da empresaria, 18 dias atras
Momento da prisão da empresaria, 18 dias atras

Amazonas – A defesa da empresária Nair Belo, que estava presa, acusada de participar de esquemas eleitorais nas eleições passada, conseguiu Alvará de soltura e com isso, a empresária já ganhou a liberdade e vai responder o processo fora da cadeia.

Nair estava presa há 18 dias, em Manaus, suspeita é suspeita de envolvimento em um esquema de compra de votos durante as eleições de 2014. No entanto, ela foi presa por desvio de verbas por meio de peculato e falsidade ideológica, crimes cometidos quando ela estava à frente da gestão Agência Nacional de Gestão de Recursos para a Hiléia Amazônica (Angrhamazonica ou Angrham), entre 2005 e 2008.
De acordo com a advogada Denise Aufiero, o pedido de revogação da prisão foi aceito pelo TRF. “Não havia motivos para mantê-la no cárcere, uma vez que ela não vai se eximir. Não vai sair da responsabilidade de responder o processo”, afirmou a advogada.Denise explicou que a equipe de defesa de Nair irá dar continuidade e acompanhar a instrução criminal.

“Vai iniciar a instrução criminal. O processo vai dar inicio com a denúncia, com toda aquela parte jurídica legal. Estávamos em fase do inquérito administrativo, agora vai para a parte inicial. Nair irá aguardar a instrução, o processo em liberdade”, explicou Denise.

Nair estava presa no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) no Km 8 da BR-174. Ela foi detida no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, localizado na Zona Oeste de Manaus, na tarde do dia 2 de janeiro.

A empresária desembarcou de um voo internacional e foi encaminhada para a Superintendência da Polícia Federal (PF).Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) confirmou a soltura de Nair, na noite desta quarta-feira (20).

Por volta das 19h, a direção da unidade cumpriu a decisão do desembargador Ney Belo, do Tribunal Regional Federal da 1a Região, que concedeu habeas corpus. A decisão foi cumprida na presença de um oficial de justiça.

Amazonianarede-JAM

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.