Suspeito de chefiar rede de pedofilia, Adail Pinheiro será ouvido em Brasília

A CPI da Câmara que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes quer ouvir em agosto o depoimento do prefeito do município amazonense de Coari, Adail Pinheiro. Ele é suspeito de chefiar uma rede de pedofilia no estado.

A presidente da CPI, deputada Erika Kokay, do PT do Distrito Federal, disse que ele será ouvido em Brasília.

Ela garantiu que todas as pessoas que fugiram do município para não serem notificadas serão reconvocadas para o mês de agosto: “Vamos colher parte destes depoimentos no município de Coari. E vamos colher o depoimento do prefeito em Brasília, nem que nós tenhamos que solicitar à polícia uma condução coercitiva. Ele não vai intimidar a CPI”.

Após reunião esta semana com a ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, Maria do Rosário, a CPI decidiu ainda que será enviada uma força-tarefa para Coari, composta também pela Secretaria de Direitos Humanos e a Polícia Federal. “Iremos ainda a Manaus para conversar com a Corregedoria do Tribunal de Justiça, o presidente do Tribunal e a Secretaria de Segurança, para assegurar agilidade na tramitação do processo por exploração sexual que o prefeito responde”, informou Erika Kokay.

A deputada contou que o medo das vítimas é muito grande e pediu à ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, que tome medidas para garantir a integridade física dessas pessoas. A ministra, segundo a deputada, trabalhará para incluir imediatamente os depoentes da CPI em programa de proteção a testemunhas.

A secretaria também fará acordo para incluir o município de Coari em um convênio firmado com o governo do estado do Amazonas, voltado para a proteção de crianças e adolescentes.

(Agência Câmara Notícias) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.